Windows 10 custará a partir de R$ 330 no Brasil; preço é menor que nos EUA

A Microsoft anunciou nesta quarta-feira (29) que venderá seu novo sistema operacional para computadores por R$ 330 (versão Windows 10 Home) e por R$ 560 (Windows 10 Pro, que tem certas ferramentas avançadas, como BitLocker, de criptografia). O software será vendido on-line e no varejo, em um pen drive.

Usuários donos de máquinas já compradas com o Windows 7, o Windows 8 ou o Windows 8.1 original não precisam pagar -basta que atualizem até o dia 29 de julho do ano que vem.

Nos EUA, a companhia lançou o software por US$ 119 e US$ 199, cerca de R$ 395 e de R$ 661, respectivamente, pelo Windows 10 Home e pelo Windows 10 Pro. A cotação usada para essa conversão é a de R$ 3,32 -os preços seriam igualados com a moeda a R$ 2,77.

A Microsoft tem uma página dedicada a explicar as diferenças entre as edições do Windows 10. Em resumo, um PC de casa não precisa do Windows 10 Pro, como o nome pode sugerir.

O que o Windows 10 Home não tem (e que o Windows 10 Pro tem):

– Área de trabalho remota BitLocker (ferramenta para criptografar o conteúdo de drives)

– Hyper-V Client (para virtualização)

– Windows To Go (iniciar um sistema a partir de um pendrive para fins corporativos)

A companhia divulgou em comunicado que oferecerá serviço técnico acerca da atualização para a nova edição do Windows em suas lojas físicas e em unidades da Fast Shop e da Fnac.

Comentários