Vai a 11 o número de mortos infectados por mers na Coreia do Sul

Uma mulher de 72 anos morreu nesta sexta-feira (12) na Coreia do Sul pela Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), o que eleva para 11 o número de mortes pelo surto da doença desde que foi detectada pela primeira vez no país asiático em meados de maio.

Autoridades sul-coreanas determinaram que funcionários da saúde desinfetem lugares públicos, como estações de metrô, trem e ônibus. Teatros e cinemas também estão sendo pulverizados com desinfetantes.

A nova vítima era a única portadora do novo coronavírus em toda a província de Jeolla do Sul, no sudoeste do país, informou a agência sul-coreana “Newsis”.

Com mais essa morte, a taxa de mortalidade do surto de MERS, cujo primeiro caso foi descoberto no país no dia 20 de maio, é superior a 8%.

Saiba mais sobre a síndrome respiratória

O número de infectados na Coreia do Sul subiu para 126 após quatro novos casos, enquanto o governo garante que o surto está sob controle, já que todos os contágios ocorreram em hospitais.

Casos do vírus foram reportados em até 55 centros de saúde em todo o país e pelo menos cinco deles fecharam suas portas para novos pacientes.

O número de pessoas submetidas à quarentena de forma preventiva chega a 3.680, enquanto 2.788 instituições de ensino, 14% das aproximadamente 20 mil que existem em todo o país, permanecem fechadas.

O novo coronavírus, para o qual ainda não há tratamento ou vacina, teve uma taxa de mortalidade de quase 40% em casos anteriores, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O surto gerou forte alarde social na Coreia do Sul, onde muita gente começou a usar máscaras nas ruas e a aumentar as medidas de higiene, além de evitar, na medida do possível, hospitais e lugares movimentados.

Comentários