Terceirizados da prefeitura e governo fazem protesto no Recife

Trabalhadores terceirizados da Prefeitura do Recife e do Governo de Pernambuco protestam na manhã desta quarta-feira (11), no centro da capital. Eles reclamam que estão sem receber salário e tíquete refeição. Por isso, marcharam do Derby à Secretária da Fazenda do estado, onde se reúnem com o secretário Márcio Stefanni. Com o ato, o trânsito ficou lento na Avenida Conde da Boa Vista.

A concentração do protesto começou às 8h na Praça do Derby. Cerca de 400 trabalhadores foram ao local marcado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio e Conservação de Pernambuco (STEALMOIAC). Por volta das 9h15, saíram em passeata em direção à Secretaria da Fazenda do estado, localizada na Rua do Imperador, no bairro de Santo Antônio. Caso não fossem recebidos pelo secretário, eles seguiriam em passeata até o Palácio do Campo das Princesas, na Praça da República.

Segundo a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), durante a passeata pela Conde da Boa Vista, os manifestantes seguiram pela via dos ônibus. Por isso, o trânsito não foi interrompido na faixa local. Mesmo assim, o fluxo ficou lento e pesado. O maior transtorno foi mesmo para os usuários de serviços públicos como a Farmácia do Estado, que está sem funcionar porque os trabalhadores estão no protesto.

Segundo a Força Sindical, também aderiram à paralisação profissionais que atuam em hospitais públicos e escolas, além do Metrô e do Aeroporto. O presidente da Força Sindical, Rinaldo Júnior, explicou que os serviços foram paralisados porque o salário e o tíquete refeição deixaram de ser pagos em dia desde o começo do ano. Neste mês, o problema se repetiu. O dinheiro deveria ter sido depositado até a sexta passada (6) — quinto dia útil do mês –, mas ainda não entrou. Rinaldo também contou que, durante a assembleia que será realizada no final da passeata, será decidido se a paralisação dos serviços continua nos próximos dias.

Por nota, a Secretaria de Administração da Prefeitura do Recife afirmou que o pagamento dos trabalhadores terceirizados ligados às secretárias de Educação e Saúde está dentro do prazo legal previsto na Lei Federal 8.666. Já os contratos ligados à Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano estão sendo analisados.

O G1 também entrou em contato o Governo de Pernambuco para conferir a situação dos pagamentos, através das secretarias de Administração, Saúde e Educação, mas não recebeu nenhuma resposta até o momento. Também não foram informados os serviços prejudicados pela paralisação.

Comentários