Suspeita diz que cortou barriga e útero de grávida para roubar bebê em MG

O delegado Silvério Rocha afirmou nesta quarta-feira (1º) que a suspeita de matar uma grávida e roubar o bebê disse ter cortado com uma lâmina a barriga e o útero da vítima para fazer o parto. O crime aconteceu em Ponte Nova, na zona da Mata de Minas Gerais, e o corpo da mulher de 21 anos foi encontrado nesta terça-feira (1º) na zona Rural da Cidade.

Na tarde desta quarta-feira, uma mulher confessou o crime após apresentar versões contraditórias. De acordo com o delegado, a suspeita afirmou que havia simulado a gravidez para manter o casamento com o marido e premeditou o crime.

Ainda segundo o policial, a mulher disse ter feito o parto com a vítima, que estava grávida de nove meses, desacordada. Ela afirmou ainda ter levado o bebê para casa e depois acionou os bombeiros na última sexta-feira (26). Os bombeiros atenderam a criança e encaminharam a mulher e o bebê para o hospital. Aos militares ela disse que havia feito o parto em casa.

A polícia chegou a suspeita após ela ter sido vista por testemunhas com a vítima no local do crime, uma construção abandonada e o hospital suspeitar do parto residencial. Um andarilho que dormia no imóvel também está preso, ele nega ter participado do assassinato.

Já o bebê está acautelado em um local seguro, conforme o delegado. Um exame de DNA foi pedido em caráter de urgência para confirmar a paternidade.

A mãe da vítima diz ainda não entender oque aconteceu e que espera ter a guarda do bebê. “A única coisa que sobrou para nós é o bebe. Porque ela a gente jamais vai poder ter”, falou a mãe a reportagem da TV Globo.

O delegado afirmou que tem 30 dias para concluir o inquérito e que as investigações prosseguem.

 

Comentários