Sport goleia o Cene-MS e alivia pressão da torcida

Quatro dias depois de ser eliminado pelo Bahia da Copa do Nordeste, o Sport fez o que se esperava dele: goleou o modesto Cene-MS por 4×1 e avançou à 2ª fase da Copa do Brasil, quando vai enfrentar a Chapecoense-SC. Na partida de ida, em Dourados (MS), os leoninos haviam vencido por 2×1. O resultado desta quinta-feira (16), na Ilha do Retiro, atenua parte das críticas da torcida ao time e sedimenta um caminho um pouco mais leve até o Sertão, onde no domingo o Leão enfrenta o Salgueiro, na abertura das semifinais do Pernambucano.

No entanto, a vitória não encobriu antigas deficiências do time, principalmente no setor ofensivo. Como vem virando rotina na temporada, o ataque abusou de perder gols. Não fossem as finalizações equivocadas de Joelinton, Samuel e companhia, o placar sobre o Cene teria sido bem mais elástico. Contra o Bahia pela Copa do Nordeste, tantas oportunidades desperdiçadas custaram a eliminação ao Sport. Problema que o técnico Eduardo Baptista precisa resolver o mais rápido possível. Afinal, é indiscutível que o Salgueiro é um adversário bem mais qualificado tecnicamente do que o time sul-mato-grossense.

No primeiro tempo desta quinta-feira, o Sport foi o senhor das ações e saiu para o intervalo com 3×0 de vantagem. O volante Rithely abriu o caminho para a vitória aos 12 minutos, quando foi lançado na entrada da área, matou no peito e mandou de primeira no canto direito. O segundo veio aos 37, em chute do meia Régis que entrou no cantinho esquerdo. O terceiro saiu aos 42, em pênalti bem cobrado pelo atacante Felipe Azevedo. O Cene, por sua vez, finalizou apenas uma vez ao longo da etapa inicial, aos 20, quando Cafu experimentou da intermediária para fácil defesa de Magrão.

Se Joelinton vivesse uma fase um pouquinho só mais inspirada, o Sport teria saído para o intervalo com uma vantagem ainda maior no placar. É que o atacante perdeu duas chances claríssimas após cruzamentos da esquerda de Renê. Em ambas, ele estava livre na pequena área. Na primeira, aos 2 minutos, cabeceou para fora. Depois, aos 30, chutou por cima do travessão. O segundo tempo começou com o prata da casa desperdiçando mais uma boa oportunidade. Aos 4, abriu espaço na defesa sul-mato-grossense e disparou uma pancada que resvalou na trave esquerda.

O castigo por tantos erros no ataque veio no lance seguinte. Aos 8 minutos, Thiaguinho lançou para Pavão, que na corrida deixou Rithely e Oswaldo para trás e bateu com categoria na saída de Magrão: 3×1. O gol sofrido acordou o Sport, que passou novamente a criar boas oportunidades. Mas aí, já sabe: tome gols perdidos. Felipe Azevedo disparou um bomba na trave direita aos 9 e depois mandou por cima do travessão aos 16. Régis, por sua vez, invadiu a área sozinho e finalizou em cima do goleiro Guilherme aos 13. Joelinton bateu para fora, mais uma vez, aos 31.

De chance em chance perdida, a partida se arrastava para o fim quando o prata da casa Neto Moura decidiu experimentar do “meio da rua” e marcou um golaço aos 33 minutos. A bola entrou no ângulo direito de Guilherme. Foi o último lance digno de registro. Sport 4×1. 

Galeria de imagens

Legenda
Anteriores

Próximas


Comentários