Sport esbarra na marcação do Cruzeiro

O Sport enfrentou seu rival mais fechado nesta Série A do Campeonato Brasileiro. Não conseguiu criar e ficou no 0x0 com o Cruzeiro, domingo (2/8), na Arena Pernambuco, pela 16ª rodada da competição. Resultado obtido ainda graças a mais uma grande atuação do goleiro Danilo Fernandes. Em duelo que pareceu jogo de xadrez.

Apesar do tropeço em casa, o Leão se manteve no G-4, com 29 pontos, um ponto atrás do Fluminense. Já o time mineiro permanece em 14º, com 18 pontos.

Mesmo com o esquema com três volantes armado pelo treinador Vanderlei Luxemburgo, o Cruzeiro começou mais solto que o Sport, que entrou com quatro homens de frente: Régis, Diego Souza, Marlone e André. 

A Raposa fechava o meio de campo e buscava sair com velocidade ao ataque. Tanto que teve duas grandes chances em menos de dez minutos. A primeira com Marinho arriscando de fora da área. E outra, mais clara, com Henrique aparecendo como homem surpresa, desperdiçando, de cabeça, oportunidade de abrir o placar no estádio em São Lourenço da Mata. 

Esperando o adversário, o Leão teve problemas no início. Abusando dos erros de passes por conta da boa marcação do rival. E quase sempre arriscando jogadas pelo meio, que estava superpovoado. Só chegando com perigo num contra-ataque, aos 24 minutos, com Marlone cabeceando com perigo. Fábio fez grande defesa. Foi a única boa jogada do time num duelo bem truncado.

Na segunda etapa, a partida voltou da mesma forma. Amarrada. Com as equipes sem se expor. E sem conseguir criar. Então o técnico Eduardo Baptista chamou Hernane, substituindo Régis, que fez apenas função burocrática, marcando pela lateral.

Com isso, o Leão melhorou um pouco. Mesmo permanecendo com problemas no meio de campo. Só que passou a dar espaços. E num deles, quase sai o gol mineiro. Vinícius invadiu a área, foi empurrado, levou a bola com a mão e chutou com força. Danilo salvou o Sport pela primeira vez, em lance que o árbitro gaúcho Leandro Vuaden deixou seguir.

Nem mesmo as entradas de Samuel e Neto, nas vagas de Diego Souza e Wendel mudaram o panorama da partida. Sem ritmo de jogo, Brocador pouco ajudou. E ainda viu Danilo voltar a evitar gol, tirando com a ponta dos dedos uma cabeçada de Manoel, aos 49 do segundo tempo.

O Sport volta a jogar domingo (9/8) pela manhã, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada. Já o Cruzeiro recebe o Palmeiras, no mesmo dia, no Mineirão.

Comentários