Sport e Bahia ficam no empate por 0x0 na Ilha

O Sport não conseguiu fazer valer o seu mando de campo na primeira partida das semifinais da Copa do Nordeste. Apesar do apoio da torcida, que compareceu em bom número a Ilha do Retiro nesta quarta-feira (8), os rubro-negros ficaram no 0x0 com o Bahia. O confronto da volta está marcado para o domingo, às 16h, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Se o placar se repetir, a vaga na decisão será definida nos pênaltis. Empate com gols, garante a classificação aos leoninos.  

>> Sport foi mais ousado que de costume, mas faltou força para acabar com o tabu imposto pelo Bahia

O JOGO

A partida iniciou em altíssima velocidade. Sport e Bahia se revezavam em tentativas de ataque, a maioria concentrada pelos lados do campo. Até os dez minutos, foram sete cruzamentos na área – quatro dos rubro-negros e três dos baianos. Em todos, os zagueiros levaram a melhor. Assim, só aos 12 veio a primeira finalização do confronto, a favor dos leoninos. O lateral-esquerdo Renê chutou cruzado para a defesa do goleiro Douglas Pires.

O lance inflamou o time do Sport, que nos cinco minutos seguintes teve ao menos duas chances claras de abrir o placar. A primeira aos 14, depois que Vitor cruzou, Mike apenas resvalou na bola e Samuel, livre na pequena área, “espanou” por cima do travessão.  Aos 17, após tabela com Mike, foi a vez de Diego Souza parar na defesa do goleiro baiano. O camisa 87 ainda voltou a levar perigo em uma cabeçada rente à trave direita aos 25.

O gol rubro-negro parecia apenas uma questão de tempo, mas aí o Bahia melhorou a sua marcação e voltou a equilibrar a partida. Explorando os contra-ataques em velocidade e os lances de bola parada, os baianos criaram boas chances. Foi então a vez de o goleiro leonino aparecer. Magrão primeiro salvou com os pés uma cobrança de falta venenosa do meia Souza, aos 21. Treze minutos depois, o camisa 1 espalmou chute à meia altura de Maxi Biancucci, que antes fez fila na defesa do Sport. Assim, o primeiro tempo chegou ao fim com o 0x0 no placar.

O segundo tempo perdeu em velocidade, apesar de as equipes terem mantido a estratégia de buscar o ataque pelos lados do campo. Em cruzamento da esquerda, com apenas 1 minuto, Kieza cabeceou com perigo a favor do Bahia. A resposta do Sport veio aos 11, em cobrança de falta da esquerda. Rithely subiu mais do que a defesa baiana e desviou. A bola tinha endereço certo, mas o zagueiro Thales salvou em cima da linha.

O “toma lá da cá” permaneceu. O Sport chegou em um chute cruzado de Joelinton aos 17, que parou em Douglas Pires, enquanto que o Bahia assustou em arremate de fora da área de Maxi Biancucci, aos 28, que passou rente ao travessão. Aí foi de novo a vez do Leão. Renê bateu rasteiro, aos 32, para mais uma defesa do camisa 1 baiano.

O Sport ainda chegou mais três vezes com perigo, as duas primeiras com Samuel. Aos 38, o atacante chutou de fora da área e mandou rente à trave esquerda. Nos acréscimos, cara a cara com Douglas Pires, o camisa 19 finalizou em cima do goleiro. No último lance, Joelinton ainda mandou para fora depois de bate rebate dentro da área. Foi só: 0x0.         

FICHA DO JOGO

SPORT
Magrão; Vitor, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Wendel (Ronaldo), Diego Souza e Élber (Régis); Mike (Joelinton) e Samuel. Técnico: Eduardo Baptista.

BAHIA
Douglas Pires; Tony, Thales, Titi e Patric (Yuri); Pittoni, Souza e Tiago Real; Maxi Biancucci (Tcho), Léo Gamalho (William) e Kieza.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Ítalo Medeiros de Azevedo (RN). Assistentes: Lorival Cândido e Vinícius Melo (ambos do RN). Cartões amarelos: Wendel, Rithely e Samuel (S); e Thales e Thiago Real (B). Público: 22.707 torcedores. Renda: R$ 332.900,00.

Galeria de imagens

Legenda
Anteriores

Próximas


Comentários