Sport confirma o terceiro lugar

O pequeno público, de 3.469 mil pessoas, que compareceu neste sábado à Ilha do Retiro, foi compatível com o interesse da torcida e com o nível técnico apresentado no 0x0 do Sport diante do Central. Como já havia vencido o primeiro jogo no Lacerdão, por 5×0, o Leão confirmou o terceiro lugar no Campeonato Pernambucano e garantiu a vaga na Copa do Nordeste do próximo ano.

Agora, os rubro-negros pretendem virar de vez a página desta temporada (com eliminações nas semifinais do Estadual e do Regional) e se concentrar nas próximas competições. Na quarta-feira, enfrenta a Chapecoense, em Santa Catarina, pela segunda fase da Copa do Brasil. No domingo, tem a estreia na Série A do Brasileiro, diante do Figueirense, na Ilha do Retiro.

JOGO

Eduardo Baptista colocou um Sport com algumas novidades em campo: Rodrigo Mancha no meio-campo e Mike (no lugar de Felipe Azevedo, que deve deixar o Sport) formando a dupla de ataque com Joelinton. No entanto, a principal mudança foi a escalação de Danilo na lateral no lugar de Renê, gerando vaias cada vez que ele tocava na bola no início do jogo. 

Como era de se esperar, o Sport dominou o jogo, porém, como vem sendo comum, o time esbarrou nos próprios erros. 

Aos 17 minutos, Joelinton foi tão desastroso em uma finalização dentro da área que a bola saiu pela linha lateral. Vendo o adversário atrapalhado, o Central, aos poucos, foi se soltando e quase abriu o placar, aos 31, numa cabeçada perigosa de Luiz Fernando. Cinco minutos depois, Joelinton tentou se redimir com um forte chute cruzado. Depois, foi a vez de Régis invadir a área e arriscar. Em ambas, o goleiro Beto apareceu bem. 

Para a segunda etapa, os técnicos optaram por não fazer mudanças, e o jogo continuou sofrível. Não tendo o que perder, a Patativa foi para cima e passou a explorar os contra-ataques. Aos 12, Candinho cobrou falta, mas a bola triscou a trave de Magrão. Notando o perigo, Eduardo Baptista resolveu mexer na equipe. Colocou Élber e Wendel no lugar de Régis e Rithely, respectivamente. O Sport teve uma pequena melhora. Aos 19, Joelinton tentou resolver sozinho. Fez uma boa jogada individual, deixou marcadores para trás, porém, Beto não deixou passar o chute.

Em uma tarde de trapalhadas, até o árbitro Giorgio Wilton aprontou. Quando o zagueiro alvinegro Sinval fez uma falta, o juiz deu cartão amarelo e, em seguida, o vermelho. Só que o jogador não havia sido advertido. Houve confusão, mas depois que foi alertado do erro, Giorgio voltou atrás na expulsão. Aos 31, Joelinton finalizou outra vez de forma bisonha para fora. Cinco minutos depois, na melhor chance do Sport, Samuel, que substituiu Mike, acertou um belo chute de fora da área no ângulo, Beto desviou, e a bola bateu no travessão. Com o 0x0, coube aos poucos presentes na Ilha vaiar.

Comentários