Sport aumenta vantagem na liderança da Série A

Mesmo com o empate por 1×1 com a Chapecoense, sábado, na Arena Condá, pela Série A do Brasileiro, o Sport se deu bem na rodada. Após os resultados do domingo, além de permanecer na liderança da competição, agora com 19 pontos, os rubro-negros abriram dois pontos de vantagem em relação ao segundo colocado, agora o Atlético-MG, que tem 17 – a distância para o vice-líder era de um ponto antes desta rodada. 

Porém, tem o outro lado. Por ter somado apenas um ponto na rodada, o Sport viu o pelotão da zona intermediária se aproximar de forma perigosa. Para se ter uma ideia, a diferença para a Ponte Preta, oitava colocada (16 pontos), é de apenas três pontos. O próximo desafio do Leão é o Internacional, quarta-feira, na Ilha do Retiro. Para este duelo, o rubro-negro terá dois importantes desfalques. O volante Wendel e o meia-atacante Diego Souza tomaram o terceiro cartão amarelo e estão suspensos. 

O treinador Eduardo Baptista minimizou os desfalques de seus titulares de confiança, ressaltando a força do grupo leonino. “São dois jogadores importantes, mas o Sport tem um elenco forte. Temos ciência que essas coisas (desfalques) vão acontecer dentro do Brasileiro. Quem está entrando, tem que saber o que vai fazer pra que a gente não sinta essas perdas”, afirmou Eduardo Baptista.

O volante Rithely, autor do gol contra a Chapecoense, também disse que nesses momentos os jogadores que entram têm potencial de atuar bem. “Já tiveram outras vezes que aconteceu isso. Alguns ficaram de fora e os que entraram corresponderam muito bem. É hora de mostrar o grupo e o elenco, que é muito bom. Nessa hora Eduardo conta com todo mundo.”

O técnico deve fazer mistério sobre os substitutos por causa das opções. Para a vaga de Wendel, Eduardo Baptista tem os também volantes Rodrigo Mancha e Matheus Galdezani. O segundo ainda não estreou com a camisa do Leão. Já no lugar de Diego Souza, duas opções aparecem como mais prováveis a princípio. Uma é escalar o meia Régis na vaga. Outra é utilizar o atacante Marlone mais recuado, atuando no setor de ligação, e escalar outro atleta para jogar aberto no ataque. 

A estreia de Marlone como titular, inclusive, foi elogiada pelo técnico, ainda que o jogador tenha desperdiçado uma boa chance durante o jogo que poderia ter colocado o Sport com 2×0 no placar. “Gostei. Teve uma partida equilibrada. Soube explorar os pontos falhos da Chapecoense, que eram as costas do Apodi (lateral-direito). Fez bem. Marcou e neutralizou as descidas. Depois sentiu (cansaço)”, disse o treinador.

Comentários