Show de Lenine salva festa de aniversário do Recife

O aniversário de 478 anos do Recife não foi argumento forte o suficiente para atrair a população até a Praça do Arsenal, no Bairro do Recife, onde ocorreu a festa de comemoração, nesta quinta-feira. Ao contrário de anos passados, quando uma multidão se aglomerava pelas ruas do bairro para receber o bolo, a fila não dava volta na praça. O local só ficou lotado na hora show do cantor Lenine, às 20h30, que encerrou a festa.

As comemorações começaram por volta das 17h, com a apresentação do Maracatu de Baque Solto Piaba de Ouro, seguido do tradicional Estrela Brilhante. Depois, o público concentrado em frente ao palco deu passagem ao Cavalo Marinho Boi Matuto, do Mestre Salustiano. Por volta das 18h as apresentações foram suspensas para o corte de um pequeno bolo de dois andares, colocado no palco.

As honras da casa ficaram por conta do prefeito Geraldo Julio, do vice Luciano Siqueira e do governador Paulo Câmara. Juntos, cortaram o primeiro pedaço sem fazer discurso. Ouviu-se apenas o Parabéns pra você, em ritmo de frevo, tocado pela Orquestra Majestade do Frevo, e os fogos de artifício que clarearam e coloriram o céu da cidade. “Sou de Olinda, mas preferi comemorar o aniversário do Recife porque nunca tinha participado dessa festa”, disse a diarista Andrea Priscila da Silva, que estava na Praça do Arsenal com o marido e o filho.

Depois que as autoridades cumpriram as formalidades, a distribuição de três mil pedaços de bolo começou em duas tendas. Todos já devidamente cortados e embalados. “Antigamente o pedaço era maior e a gente ainda ganhava refrigerante”, lembra a camareira Isabel Silva, enquanto comia a guloseima de chocolate.

Antes de Lenine fazer o show de encerramento, cantando seus grandes sucessos, o público assistiu à apresentação da escola campeã do Carnaval deste ano, a Gigantes do Samba.

Comentários