Santa Cruz e Salgueiro têm motivos para acreditar no título do Pernambucano

Motivos para acreditar. No próximo domingo (3), às 16h, no Arruda, Santa Cruz e Salgueiro farão o duelo decisivo do Campeonato Pernambucano 2015. Como a primeira partida foi 0x0, Tricolor do Arruda e Carcará chegam em pé de igualdade para a disputa do título. Mas quais são os pontos fortes de cada equipe? Confira uma análise e listou três pontos para acreditar ou no 28º título dos corais ou no 1º troféu dos sertanejos.

No Santa Cruz, a primeira ajuda vem das arquibancadas. Ontem, o vice-presidente da Cobra Coral, Constantino Júnior, confirmou que o Tricolor colocou à disposição da torcida 55,7 mil ingressos. Promessa de casa cheia no Arruda.

Bastante chateado com o desempenho da equipe, o técnico Ricardinho deverá promover pelo menos duas mudanças no time titular que empatou com o Carcará, na última quarta-feira, no Cornélio de Barros. A primeira deve ser a entrada de Edson Sitta na vaga de Bileu, para dar mais consistência à cabeça de área. Além dele, são grandes as chances de Anderson Aquino voltar à titularidade ao lado de Betinho e, assim, o time voltar a contar com dois atacantes de ofício – nas duas últimas partidas, o Santa atuou apenas com Betinho na frente e o meia Emerson Santos mais avançado. “Precisamos ter outra postura, como mais iniciativa, agrupar os setores e ter mais a condição da bola”, disse Ricardinho.

Por fim, na hora da decisão, a camisa pode pesar a favor dos corais. Com 100 anos de história, o Tricolor do Arruda vai em busca do 28ª título do Campeonato Pernambuco. Seria o quarto nos últimos cinco anos.

Do outro lado do campo, o Salgueiro conta com o bom retrospecto diante do Trio de Ferro para calar o Arruda. No ano, foram 11 partidas contra Náutico, Sport e Santa Cruz e apenas duas derrotas (ambas contra o Leão, no Hexagonal do Título do Pernambucano), quatro empates e cinco vitórias. Triunfos históricos, como a eliminação dos rubro-negros nas semifinais do Estadual e dos alvirrubros na fases de grupo do certame local e do Nordestão.

Só esse início de temporada já merece elogios por parte do Salgueiro. E esse histórico torna o Carcará ainda mais perigoso. Por ser um franco atirador, não existe pressão por resultados, como há no lado coral. E nem a provável imensa torcida tricolor contra preocupa o técnico Sérgio China.

“Primeiro que os 60 mil não vão estar dentro de campo. No gramado, serão 11 contra 11. Em segundo lugar, já jogamos contra o Sport, uma equipe qualificada, com 25 mil pessoas contra. Não podemos é fazer que a equipe fique atrás o tempo todo. Temos que ver o que fizemos de bom, que foi muita coisa, e colocar em prática de novo”, explicou.

Finalizando os pontos positivos do Carcará, o experiente elenco pode barrar a pressão tricolor, principalmente nos primeiros 15 minutos. O elenco, que tem média de idade de 28,7 anos, conta com jogadores rodadas no futebol pernambucano, como Luciano e Lúcio (ex-Náutico), e Marcos Tamandaré (ex-Sport).

Comentários