Recife imuniza meninas de 9 a 11 anos contra HPV a partir desta segunda

A vacina contra o Papilomavírus Humano (HPV) em meninas que têm entre 9 e 11 anos começa a ser aplicada a partir desta segunda-feira (1º) em todas as unidades de Saúde da Família e polícilinicas do Recife. No último ano, a campanha tinha como alvo meninas entre 11 e 13 anos.

O objetivo é proteger pelo menos 80% do público-alvo, formado por 34.211 garotas. A imunização acontece também em escolas da rede municipal e ainda está disponível para as jovens de 11 a 13 anos que não receberam a 2ª dose no ano passado. É preciso levar cartão de vacinação, cartão do SUS e documento de identidade.

Durante 2014, a primeira dose da vacina foi aplicada em 38.941 adolescentes no Recife, ultrapassando a meta inicial, que era de 34.156. A vacina quadrivalente garante proteção contra quatro tipos de vírus, além de prevenir infecções, e, consequentemente, o câncer de colo do útero.

Doses subsequentes
Ao tomar a primeira dose, as adolescentes já ficam protegidas, mas para garantir a imunidade, é preciso tomar a segunda, ou a proteção fica incompleta. O prazo ideal para a segunda dose é seis meses, mas caso seja ultrapassado não há problema – basta seguir até a unidade de saúde e tomar a vacina.

Ao todo, a imunização prevê três doses, sendo que a última é disponibilizada 60 meses depois da primeira. O serviço é oferecido nas Unidades de Saúde da Família (USFs), incluindo as Upinhas 24 horas, e policlínicas da rede municipal. Parte do calendário de imunização, a vacina contra o HPV vai ficar disponível permanentemente nos postos da capital.

Para se vacinar, basta comparecer ao posto de saúde com o cartão de vacinação e um documento de identificação com foto. A vacina é restrita ao sexo feminino, visando diminuir os casos e as mortes devido ao câncer de colo de útero.

Relação com o câncer
A vacina quadrivalente protege contra os subtipos HPV 6, 11, 16 e 18, sendo os últimos responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero em todo mundo.  O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto.  O objetivo da campanha é reduzir casos e mortes ocasionados pela doença.

A Secretaria de Saúde lembra que a vacina não substitui a realização do exame preventivo nem o uso do preservativo nas relações sexuais. Em 2015, de acordo com o calendário desenvolvido pelo Ministério da Saúde, a vacina passou a ser oferecida para meninas entre 9 e 11 anos. Estimativa da Organização Mundial da Saúde aponta que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença.

Comentários