PT-PE aprova nota que acusa governo Paulo Câmara de perseguir professores

Encontro estadual dos petistas pernambucanos, neste domingo (31)– convocado como etapa de mobilização para o 5º Congresso Nacional do PT, em Salvador, de 11 a 14 de junho – acaba de ser concluído, na sede do Sindicato dos Servidores Federais (Sindsep), com a deliberação de uma única proposta, com duras críticas ao governo estadual. O PT-PE aprovou uma moção de apoio à greve dos professores, protesto contra o governador Paulo Câmara (PSB) e repúdios às medidas adotadas para punir os grevistas.

Ex-aliados nos governos Lula e no primeiro de Dilma, PT e PSB têm se mantido equidistastes desde o rompimento de 2013 e com frequência têm trocado farpas na Assembleia Legislativa, o PT com ataques ao governo estadual do PSB e o os socialistas com contra-ataques ao governo nacional do PT. Na moção aprovada no encontro estadual, o PT acusa o governo Paulo Câmara de “retaliações” aos professores e de querer asfixiar o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintepe) com o bloqueio de suas contas.

“A postura do governo Paulo Câmara (PSB), para além da contra-proposta indecente apresentada, tem sido de retaliação e perseguição aos professores grevistas, através de descontos dos dias parados, ameaça de demissão dos professores com contrato temporário, transferência e retirada de professores das escolas integrais, acionamento judicial do Sintepe, com aplicação de pena de multa e bloqueio das contas do Sindicato. O PT em PE se coloca em apoio à luta legítima dos professores e exige que o governador pare imediatamente com as retaliações, retome as negociações para se buscar uma solução para a greve, que passa pelo atendimento das reivindicações”, destaca trecho da moção. 

Ao texto , o PT aprovou a inclusão da denúncia de “proibição do Sindicato entrar nas escolas (da rede estadual)”, com o veto de ingresso dos dirigentes para mobilizar a categoria. O encontro estadual foi conduzido pela deputada estadual e presidente da legenda, Teresa Leitão, e teve o presidente nacional Rui Falcão na abertura pela manhã, convocando os militantes para a congresso nacional em Salvador. O senador Humberto Costa e o ex-prefeito do Recife, João Costa, também participaram.

A grande ausência foi o ex-prefeito João Paulo, também convidado, mas que não compareceu nem mandou justificar. “Não recebi justificativa”, admitiu Teresa Leitão. Segundo o ex-vereador Múcio Magalhães, da mesma corrente do ex-prefeito, João Paulo estaria em São Paulo. Representantes do PT de 28 municípios e e vereadores estiveram presentes ao ecnontro.

Comentários