Prorrogada inscrição de concurso para 500 agentes escolares no Recife

A Prefeitura do Recife prorrogou, até 21 de julho, as inscrições para o concurso público com 500 vagas para agentes de Apoio ao Desenvolvimento Escolar Especial. Os profissionais, que precisam ter o ensino médio completo, trabalharão em escolas municipais ajudando alunos com deficiência. A remuneração é de R$ 1.193,37 mensais para jornada de 40 horas semanais.

Veja a íntegra do edital na página do concurso.

As inscrições devem ser feitas no site da Fundação Getúlio Vargas, que vai realizar o certame. Para efetivar o cadastro, é preciso pagar uma taxa de R$ 49, por meio de boleto bancário.

A seleção dos candidatos será feita em duas etapas: provas e exames. Em 23 de agosto, serão aplicados os testes escritos. É uma prova objetiva com 50 questões de múltipla escolha de conhecimentos gerais de português e raciocínio lógico-matemático e também conhecimentos específicos – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), legislações específicas e noções de primeiros socorros. No mesmo dia, será aplicada uma prova discursiva com redação. Os testes vão das 13h às 18h no Recife.

A segunda etapa da seleção é destinada ao exame psicotécnico, que será realizado por uma banca designada pela FGV. Depois da posse, os selecionados ainda passarão por um curso de formação específico. Ao todo, serão contratados 500 agentes. Dez por centro das vagas (50) são destinados a candidatos com deficiência. Mais informações sobre a seleção podem ser obtidas no edital disponibilizado nos sites da Fundação Getúlio Vargas e da Prefeitura do Recife, pelo telefone 0800-283-4628 ou pelo e-mail [email protected].

De acordo com a Secretaria de Educação do Recife, os agentes de apoio ao desenvolvimento escolar especial acompanham os alunos deficientes da rede municipal de ensino na chegada e na saída da escola, durante as aulas e nos horários de intervalo. O cargo foi criado para permitir que esses alunos realizem todas as atividades cotidianas e pedagógicas propostas pelos professores. Por isso, os agentes ajudam os estudantes na sala de aula e fora dela, seja com a sua locomoção, higiene ou alimentação

 

Comentários