Projeto em Ferreiros orienta os jovens sobre sexualidade

Devido a um  crescimento  relevante de adolescentes gestantes em fase escolar no município de Ferreiros,  o Núcleo de Apoio à Saúde da Família, o Programa Saúde na Escola e o Núcleo de Promoção a Saúde do município se uniram para implantar o Projeto “ Sexualidade na Escola”. O programa é voltado para os alunos das turmas do 1º ano do ensino médio da Escola de Referência em Ensino Médio Emiliano Pereira Borges e oferece orientações sobre sexualidade.

O fisioterapeuta  e apoiador do projeto Felipe Paiva explica a importância de realizar essa orientação na escola. “A adolescência é a fase de transição do desenvolvimento biológico da infância até o amadurecimento sexual e reprodutivo. E nessa fase que se adquiri os padrões cognitivos e emocionais da fase adulta, moldados pelos contextos culturais, sociais e materiais da sociedade ao qual o indivíduo se encontra inserido. Os jovens tem sofrido com a superexposição do corpo e da sexualidade humana, mas também com o moralismo que impede que  o assunto seja discutido profundamente, dificultando a formação de opiniões e consciências. Por isso a necessidade de discutir a sexualidade na escola”, informou o fisioterapeuta.

O programa realiza palestras, rodas de discussão e seminários ministrados e orientados por profissionais de saúde. Vale destacar que esse projeto não estimula a sexualidade precoce, mas esclarece as dúvidas dos jovens acerca da sexualidade na adolescência e visa conscientizar os jovens sobre os problemas gerados nas relações sexuais sem proteção. Além disso, reduzir o número de adolescentes gravidas no município. A expectativa é que no próximo ano as turmas do 1º ano seja apoiadora para a extensão do projeto para todo o ensino médio.

A equipe responsável pelo Projeto “ Sexualidade na Escola” conta com a enfermeira Andréia de Oliveira, com o fisioterapeuta Luís Felipe, com o Professor de Educação Física Felipe Melo e com as professoras da Escola de Referência em Ensino Médio Emiliano Pereira Borges, Auriana Malta, Renata Regina, Felipe Melo e Ednalva Meneses.

Comentários