Professores mantêm greve e saem em passeata pelas ruas do Recife

Os professores da rede de ensino do Recife decidiram manter a paralisação após assembleia realizada na tarde desta terça (22), no pátio da Prefeitura, no Cais do Apolo. A categoria deflagrou o movimento há uma semana e reivindica cumprimento da Lei do Piso, aumento na titulação dos professores, descongelamento das gratificações e aposentadoria especial para professores que não estão em regência. Eles se concentraram na sede Prefeitura por volta das 14h e saíram em passeata pelas ruas da capital às 17h. Os docentes foram até o Palácio da Justiça, na Praça da República, protestar contra a decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), que decretou a ilegalidade da paralisação. Cerca de 130 docentes participaram do ato, segundo a Polícia Militar.

De acordo com a professora Elaine Oliveira, integrante da comissão de negociação do Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife (Simpere), os docentes decidiram manter a paralisação por não acreditar no avanço das negociações com a Prefeitura. “Não temos certeza que a suspenção do movimento vai trazer propostas concretas. As negociações não foram favoráveis”, disse.

Por telefone, a Secretaria de Educação informou que não houve negociação nesta terça porque os professores não suspenderam a paralisação. Um ofício firmado com a Secretaria de Governo garantia uma reunião com os secretários de Educação, Jorge Vieira, e Administração e Gestão de Pessoas, Marconi Muzzio, caso fosse decretado o fim do movimento.

A rede de ensino da capital conta com cerca de 90.000 estudantes. O quadro da Secretaria de Educação do Recife tem 6.000 docentes e 323 unidades escolares. A Prefeitura acrescentou que, por enquanto, não há rodada de negociação marcada. A categoria faz nova assembleia, na próxima quinta (24), no Teatro Boa Vista, para definir os rumos da paralisação.

Comentários

Leave A Reply