Popularidade de Dilma para de cair, mas rejeição ainda é alta: 60%

Nova pesquisa do Instituto Datafolha divulgada neste sábado (11) mostra que a popularidade da presidente Dilma Rousseff (PT) parou de cair. Mesmo assim, a petista continua com uma taxa de rejeição bastante elevada: para 60% dos entrevistados, o governo dela é “ruim” ou “péssimo”. Resultado está apenas dois pontos percentuais a menos que os números apresentados no levantamento anterior, quando a taxa era de 62%.

Apenas 13% das pessoas que participaram da pesquisa afirmam que consideram o segundo mandato da presidente Dilma “bom” ou “ótimo”. Essa é a mesma taxa que foi apresentada na pesquisa realizada em março. Segundo o instituto, a atual popularidade de Dilma só é comparável com a do ex-presidente Itamar Franco, que tinha 12% de aprovação em novembro de 1993, e  Fernando Henrique Cardoso (PSDB), quem em setembro de 1999 apresentava os mesmo 13% que Dilma apresenta agora.

A imagem de Itamar Franco era afetada pelo escândalo do Orçamento, na Câmara, e FHC sentia os efeitos negativos da desvalorização do Real no início do seu segundo mandato.

As amostras do Datafolha também apontam que a reprovação ao governo da petista aparecem nos mais variados segmentos da sociedade: homens, mulheres, jovens e eleitores de todas as faixas de renda e escolaridade rejeitam a imagem da presidente reeleita em outubro do ano passado com uma pequena diferença de votos contra o senador tucano Aécio Neves (PMDB).

O Datafolha ouviu 2.834 pessoas e a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Comentários