PE confirma quatro casos de Zika vírus e 19.085 de dengue

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou quatro casos de Zika vírus em Pernambuco. A comprovação foi dada pelo Instituto Evandro Chagas (IEC), laboratório de referência nacional, localizado em Belém do Pará. De 11 exames, quatro deram positivo para a enfermidade e sete foram descartados.

De acordo com o diretor geral de Controle de Doenças e Agravos da SES, George Dimech, como ainda não há um protocolo nacional específico para vigilância e tratamento do Zika vírus no Brasil, a recomendação para os profissionais médicos é continuar notificando os casos suspeitos como dengue e fazer o tratamento do paciente como determina o manejo clínico dessa doença, lembrando também da necessidade de hidratação. Ambos os males possuem a mesma sintomatologia e tratamento. A diferença é que a dengue é a única que mata, por isso a necessidade de sempre suspeitar dessa enfermidade.

As confirmações de Zika vírus foram nos municípios de Jaboatão dos Guararapes (mulher de 24 anos), Olinda (homem de 19 anos e homem de 61 anos) e Recife (criança do sexo feminino de 13 anos). Todas as notificações ocorreram na primeira quinzena do mês de março. Os pacientes tiveram manchas vermelhas pelo corpo, febre, coceira e dor nos olhos, articulações e no corpo, sintomas também característicos dos casos de dengue.

Ainda há 36 amostras em análise no laboratório Instituto Evandro Chagas. No Brasil, ainda não há sorologia disponível comercialmente para a realização em massa dos testes de Zika vírus. Atualmente, o Ministério da Saúde (MS) está estudando como será o protocolo e como fazer a disseminação do teste comprobatório para os Estados. 

O Zika vírus é transmitido pelo mesmo mosquito da dengue. A doença viral aguda é caracterizada pelo aparecimento de manchas avermelhadas pela pele, febre, dores articulares ou musculares, dor de cabeça, coceira. Os sintomas desaparecem entre o 3º e o 7º dia. Geralmente não há complicações graves e não há registro de mortes. A taxa de hospitalização é baixa. De acordo com o Ministério da Saúde, na literatura, 80% dos casos das pessoas infectadas não desenvolvem manifestações clínicas.

No Brasil, já há confirmações de Zika vírus na Bahia, Rio Grande do Norte, Maranhão, Alagoas, Roraima, Pará, Rio de Janeiro e São Paulo. Todos os casos foram comprovados pelo Instituto Evandro Chagas. No mundo, atualmente, há registro de circulação esporádica na África (Nigéria, Tanzânia, Egito, África Central, Serra Leoa, Gabão, Senegal, Costa do Marfim, Camarões, Etiópia, Quénia, Somália e Burkina Faso) e Ásia (Malásia, Índia, Paquistão, Filipinas, Tailândia, Vietnã, Camboja, Índia, Indonésia) e Oceania (Micronésia, Polinésia Francesa, Nova Caledônia/França e Ilhas Cook). Casos importados foram descritos no Canadá, Alemanha, Itália, Japão, Estados Unidos, Austrália e Ilha de Páscoa.

Dengue 

– A Secretaria Estadual de Saúde também divulgou, nesta segunda-feira o novo boletim de dengue, referente à semana epidemiológica 23. Até o dia 13/06, foram notificados 65.085 casos (19.085 confirmações), o que representa um aumento de 493,95% em relação às notificações do mesmo período de 2014, quando foram notificados 10.958 casos suspeitos (4.510 confirmados).

Os casos estão distribuídos em 184 municípios (incluindo Fernando de Noronha). Apenas  São Benedito do Sul não notificou casos ainda. As cidades com o maior número de notificações são: Recife (14.017), Camaragibe (3.122), Jaboatão dos Guararapes (2.536) e Goiana (2.270), totalizando 21.945 casos suspeitos (33,72% do total do estado).

Até o momento, foram notificados 62 casos de dengue com agravamento, com 49 confirmações. No mesmo período de 2014, foram 46 confirmações. Foram notificadas 39 mortes por suspeita de dengue. Do total, 11 foram confirmadas, sete descartadas e as demais estão em investigação.

As mortes confirmados aconteceram  em Jaboatão dos Guararapes (mulher, 47 anos; e homem, 63 anos), Água Preta (mulher, 20 anos), Macaparana (mulher, 25 anos), Paulista (homem, 37 anos), Serrita (homem, 48 anos), Surubim (homem, 26 anos), Recife (homem, 77 anos; e homem, 32 anos), Tracunhaém (homem, 28 anos) e Araçoiaba (mulher, 38 anos).

Os óbitos em investigação aconteceram no Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe (2), Ipojuca, Custódia, Jaboatão dos Guararapes (2), Lagoa dos Gatos, Paulista (2), Quipapá, Recife (6), Santa Cruz do Capibaribe, Sairé, Timbaúba e Vitória de Santo Antão.

Timbaúba

  Informações:Diário de Pernambuco /Foto: Arquivo da intenet

  Informações:Diário de Pernambuco /Foto: Arquivo da intenet

Comentários