Paulo diz que vai à reunião que Dilma Rousseff pretende realizar com governadores do País

A presença de Paulo Câmara (PSB) na reunião que a presidente Dilma Rousseff (PT) pretende fazer com os governadores está garantida. O socialista falou sobre o encontro nessa segunda-feira (27), logo após sancionar a lei do Passe Livre no Palácio do Campo das Princesas. “A reunião foi noticiada, mas oficialmente a gente ainda não recebeu o convite. Mas iremos. Tenho muita ciência do momento que o Brasil está passando,  de todas as dificuldades. Já disse à presidente  e repito: a gente quer ajudar o Brasil a voltar a crescer”, declarou.

Junto com os demais governadores do Nordeste, Paulo assinou recentemente um manifesto  contrário ao impeachment da presidente. Apesar do apoio hipotecado a Dilma, ele cobra o  governo federal. “As pautas a gente já levou e quer ter respostas que possam dar previsibilidade de planejamento as nossas ações. O momento de retração econômica é muito ruim, afeta o emprego,  o incremento das receitas e a confiança. O Brasil precisa ter realmente uma virada”, falou.

Para interlocutores do governador, ele não tem nada a ganhar com a reunião uma vez que o governo federal não vem destravando os pedidos feitos pelo socialista. Publicamente,  Paulo mostra boa vontade com Dilma. “Não tive nenhuma dificuldade junto ao governo  em ser atendido, em levar as questões que interessam a Pernambuco”, avaliou.

NORONHA – O administrador interino de Fernando de Noronha, Alexandre Campelo, teve seu primeiro expediente no arquipélago nessa segunda-feira (27). Escolhido para o lugar de Reginaldo Valença, que pediu afastamento do cargo este mês, ele não deve se demorar no posto.  “Talvez esta semana, no máximo no início da próxima, a gente tenha um nome que possa comandar os destinos de Noronha pelos próximos anos”, destacou o governador.

Comentários