Organizada invade treino do Náutico e ameaça jogadores

O treino do Náutico na tarde desta terça-feira (24/3) no CT da Guabiraba corria normalmente até que um grupo de aproximadamente 25 torcedores – alguns usando camisa da organizada Fanáutico – invadiram a movimentação e entraram no gramado. Eles tiveram uma conversa com os atletas deixando o clima tenso. Em alguns momentos foram feitas ameaças à integridade física dos profissionais.

Inicialmente, dez torcedores chegaram, sendo seguidos por mais quinze posteriormente. Aos gritos de “ô jogador, presta atenção, honra a camisa que tem muita tradição” eles invadiram o campo. Eles se reuniram com os jogadores e pediram mais empenho, sendo ouvidos pelo gerente de futebol, Carlos Kila. O goleiro Júlio César e o meia-atacante Pedro Carmona foram alguns dos atletas que falaram.

“Tem homem do lado de cá e tem homem do lado daí. A gente veio para exigir mais empenho de vocês. Os resultados não estão vindo. Não tem como assegurar, a gente tá fazendo o último esforço pacífico para segurar”, disse um dos torcedores. Carmona tentou tranquilizar: “Vai ter mais empenho.”

Os invasores saíram em meio a gritos de ameaça com palavrões após dez minutos de conversa, onde também cobraram contratações a Kila. Na saída, foram disparados fogos de artifício e foi dito que a diretoria liberou a entrada para dos mesmos no CT. 

O Náutico vem de uma desclassificação na primeira fase da Copa do Nordeste – após perder por 3×1 para o Salgueiro, no Cornélio de Barros – e de uma derrota para o Sport por 2×0, na Arena Pernambuco, pelo Campeonato Pernambucano. O Timbu pode ficar de fora das semifinais do Estadual na última rodada – para passar, precisa pelo menos empatar com o Salgueiro, novamente fora de casa.

Coluna Planeta Bola – Náutico: protesto certo no lugar errado

Comentários