O desafio de Marcelo Martelotte

Repetir na Série B do Brasileiro o que conseguiu fazer no Estadual de 2013. Esse é o principal desafio de Marcelo Martelotte em sua volta ao Santa Cruz. Mas, diferentemente de sua primeira passagem pelo clube, quando ajudou a montar o elenco, o treinador agora terá de “trocar o pneu com o carro em movimento”, com um grupo já montado. Foi no Santa que ele fez o seu melhor trabalho como técnico, com o seu principal título e 65% de aproveitamento. Em quase 25 meses fora do tricolor, passou por quatro clubes, com rendimento de 44,6% e a taça goiana de 2014.

Com um péssimo início na Segundona – o tricolor está na 18ª colocação com quatro derrotas, dois empates, uma vitória e aproveitamento de apenas 19% –, Martelotte terá muito trabalho para fazer o time reencontrar o caminho das vitórias e sair da zona de rebaixamento.

“Apesar do desafio que tem pela frente, Martelotte está supermotivado na sua volta ao Santa. Expliquei que, assim como em 2013, ele terá de pegar uma equipe que está desacreditada e fazer com que os jogadores rendam. Dando um padrão tático ao nosso time”, disse Constantino Júnior, vice-presidente do Santa Cruz.

Martelotte, que tem sua apresentação oficial marcada para hoje à tarde, já chega com, pelo menos, uma boa notícia. Para o duelo com o Ceará, no próximo sábado, ele poderá contar com o retorno de três jogadores que estavam suspensos pelo terceiro cartão amarelo: os zagueiros Diego Sacoman e Danny Morais, e o atacante Nathan. Outro que também pode ficar à disposição é o lateral-esquerdo Marlon, que será reavaliado durante a semana pelo departamento médico, devido a uma lesão na coxa direita.

BITECO – Depois de perder espaço com o técnico Ricardinho e sua saída do clube ter sido praticamente sacramentada, a “novela” do meia Guilherme Biteco deve ganhar novos capítulos. Constantino Júnior garantiu que o contrato de Biteco ainda não foi rescindido, o que pode abrir espaço para ele ser aproveitado por Martelotte.

Comentários