Novo treinador já acompanhava o Santa Cruz desde o início da temporada

Contratado para tirar o Santa Cruz da posição incômoda na Série B, onde é o 18º colocado, o técnico Marcelo Martelotte retorna ao Arruda, nesta sua 4ª passagem (2 como atleta e 2 como treinador), ciente das dificuldades que o esperam. Na sua apresentação, ele falou, entre outros assuntos, o que pretende fazer de imediato e das primeiras impressões. Confirma os principais pontos da entrevista do novo técnico tricolor.

Retorno

Para mim é um dia especial voltar ao Santa Cruz. Volto motivado e feliz. Essa situação momentânea, de dificuldade na classificação, é natural. Temos tempo para reverter. Já vivi momentos difíceis e sei que as histórias do passado podem não me dar vantagem, mas o retrospecto sim. Entendo as necessidades do clube e farei de tudo para termos mais um final feliz.

Primeira impressão

Futebol é muito dinâmico e muita das situações que vamos viver daqui pra frente têm que ser solucionadas com ideias novas. Não temos muito tempo para esse reconhecimento. Ele acontecerá durante a competição. Vi muito o Santa Cruz jogar esse ano, tanto no Pernambucano quando na Série B. Entendo que o quanto antes vamos jogar o aceitável.

Elenco

Será muito importante essa semana cheia para podermos treinar bem. Conheço os três goleiros (Fred, Bruno e Tiago Cardoso), Nininho, Renatinho, Daniel Costa, Luisinho, Pedro Castro. Esses jogadores foram os que trabalhei diretamente, mas os demais conheço por estarem sempre disputando as séries A e B. Agora o conhecimento do trabalho será direto.

Ajustes

A principal mudança que precisamos ter é o resgate da confiança, acreditar na qualidade que tínhamos no Pernambucano e com trabalho, treinamento, concentração e o lado psicológico podemos retomar no Brasileiro. O momento não é bom, a posição na tabela incomoda, mas dois ou três resultados positivos fará muita diferença

Constantino Júnior

Antes de ir embora (em 2013), convidei Tininho (Constantino Júnior) e Jomar (Rocha) para jantar e tomar uma cerveja. Entendi aquela reação dele de torcedor (Tininho ficou chateado por Martelotte ter trocado o Arruda pela Ilha do Retiro), de um apaixonado pelo clube. Agora não fiquei magoado, tampouco chateado.

Guilherme Biteco

Foi um pedido meu o seu retorno. Ele é um jogador interessante, já conhece o clube e existia essa possibilidade de reintegração. Por isso achei importante que ele voltasse a trabalhar com restante do grupo.

Reforços

A gente precisa de definições o quanto antes. Mesmo com aproveitamento dos jogadores que aqui estão, há necessidade de um reforço ou outro. Na medida do possível temos que ter um time mais forte. Agora o mais importante é que não temos prazo para definir a contratação dos jogadores.

Comentários