Náutico vence por 2×0, elimina jogo de volta, e pega o Flamengo na terceira fase

O Náutico, mesmo sem ser brilhante, mostrou muita determinação e venceu o Jacuipense por 2×0, na noite desta quinta-feira (30/4), no Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe-BA, e eliminou o jogo de volta da Copa do Brasil, que seria na terça-feira, 5. O alvirrubro está na terceira fase e vai enfrentar o Flamengo. Com a vitória, o Timbu ganhou uma semana de preparação para a estreia na Série B do Brasileiro, sábado, 9, contra o Luverdense, na Arena PE.

O Náutico começou o jogo com intensidade no ataque. Logo aos dois minutos, o alvirrubro criou uma boa chance de abrir o placar. O meia Bruno Alves lançou o atacante Josimar. Ele entrou livre na área, mas deu um toque a mais e atrasou a bola para fácil defesa do goleiro Edvandro Pezão.

A partir desse primeiro lance, a partida ficou muito concentrada no meio de campo. O Jacuipense procurava anular os avanços alvirrubros. Por isso, só aos dez minutos, o Timbu voltou a criar uma boa jogada. O lateral Gastón Filgueira, pela esquerda, cruzou e Pezão saiu rebater.

Aos poucos, o Jacuipense equilibrou o jogo e arriscou mais o ataque. Aos 15, o lateral Dimas cruzou da direita e o atacante Nádson, desequilibrado, cabeceou para fora uma boa chance. Um minuto depois, o time baiano ganhou uma jogada na intermediária e o atacante Marclei arrsicou um arremate, mas a bola passou rente a trave assustando o goleiro Júlio César.

As duas equipes pouco criavam. O Náutico não tinha mais espaço do meio para frente. Além disso, o técnico Lisca, ao reclamar de uma mão de Marclei, foi expulso pelo o árbitro mineiro Cleisson Pereira.

No segundo tempo, o Jacuipense retornou com Pedro Henrique na vaga de Maxuell. Mas, o Náutico, como primeiro tempo, iniciou pressionando. Aos três minutos, Guilherme cobrou escanteio da direita. O zagueiro Diego cabeceou e Pezão fez uma grande na defesa. Na sobra, Josimar bateu por cima do travessão. O Timbu continuou em cima. Assim, aos seis, o volante Marino escapou pela esquerda e cruzou na área e Josimar finalmente acertou ao escorar para fazer 1×0.

A pressão alvirrubra permaneceu. Aos 11, o atacante Renato entrou pela esquerda e cruzou para Patrick Vieira, de frente, bater forte e aumentar para 2×0.

O Jacuipense foi para frente. Em uma cobrança de falta de Bruno Silva, Júlio César fez boa defesa. No rebote, Marclei mandou para fora. Depois, aos 24, em falha de Gastón Filgueira, o atacante Jô perdeu uma boa chance de diminuir o placar. A situação dos donos da casa se complicou ainda mais. O goleiro Edvandro Pezão foi expulso aos 26. Ele saiu da área e fez falta em Renato, que tinha condições de finalizar. Como o técnico Clébson Araújo havia promovido as três mudanças, o volante Ananias assumiu o gol. Ao Náutico restou gastar o tempo e garantir a classificação.

FICHA DO JOGO
Jacuipense: Edvandro Pezão; Dimas (Jô), Luciano, Uesles e Bruno Silva; Thiago Lima, Ananias, Edcarlos e Maxuell (Pedro Henrique); Marclei e Nádson (Meidson). Técnico: Clébson Araújo.

Náutico: Júlio César; Guilherme, Diego, Niel e Gastón Filgueira; João Ananias, Marino, Bruno Alves (Anderson Preto) e Patrick Vieira; Renato (Jefferson Nem) e Josimar. Técnico: Lisca.

Local: Estádio Eliel Martins, em Riachão do Jacuípe (BA). Árbitro: Cleisson Pereira (MG). Assistentes: Marconi Vieira e Wesley de Carvalho (MG). Gols: Josimar aos 6, Patrick Vieira aos 11 minutos do 2º tempo. Cartões amarelos: Gastón Filgueira (N), Dimas, Uesles (J). Expulsão: Edvandro Pezão (26, do 2º). Renda: R$ 95.270. Público: 3.611.

Comentários