Náutico sofre para voltar ao Recife e desembarca com o Macaé

Os jogadores do Náutico enfrentaram uma maratona para chegar ao Recife. O desembarque estava previsto para às 12h40 desta quarta-feira (29/7), mas a delegação alvirrubra, vinda de Curitiba, só chegou por volta das 18h. O longo atraso foi devido a neblina no aeroporto em São Paulo, que impediu o desembarque e o voo, seguiu para o Rio de Janeiro. Da capital carioca, o grupo foi para Salvador e ocorreu uma escala. Na verdade, foram quase 12 horas até o Recife.

O Náutico vinha da partida contra o Paraná, quando perdeu por 2×0, na terça-feira (28). Na capital baiana, o grupo se encontrou com os colegas do Macaé, adversário de sábado (1/8), na Arena Pernambuco, pela 16ª rodada da Série B do Brasileiro. O time fluminense havia empatado por 0x0 com o Vitória, também na terça-feira. As duas delegações vieram no mesmo voo para o Recife.

Diante da situação, a reapresentação de alguns jogadores, que seria na tarde desta quarta-feira, no CT Wílson Campos, foi cancelada. Nesta quinta-feira (30), todos voltam aos trabalhos, mas o titulares farão apenas um regenerativo.

O preparador físico Ricardo Seguins, inclusive, adiantou que o grupo não será submetido a uma carga intensa de atividades. “A ordem é descansar. Não podemos desgastar mais os jogadores”, definiu.

Para partida de sábado, o técnico Lisca tem o retorno do lateral Gastón, que cumpriu suspensão. O atacante Bergson passará por uma nova avaliação médica devido a lesão no dedão do pé direito. O meia Rogerinho, com lesão muscular, continua de fora, enquanto o zagueiro Diego vai operar o menisco do joelho direito e ficará em recuperação por 60 dias.

Comentários