Náutico começa com vitória a Copa do Brasil e fica mais confiante para decisão contra o Salgueiro

O Náutico estreou bem na Copa do Brasil ao vencer o Brasília, por 1×0, na noite desta quinta-feira (2/4), no Serejão, em Taguatinga (DF), com gol do meia Pedro Carmona. O seu retorno ao futebol não poderia ter sido melhor. Ele ficou fora por 375 dias, depois de duas cirurgias no joelho esquerdo. Com o resultado, o Timbu só precisa de um empate para ir à segunda fase. Uma derrota por 1×0 leva a decisão da vaga para os pênaltis.
Com a vitória, o Náutico ganha mais força para o jogo do domingo (5) contra o Salgueiro, no Sertão, pela última rodada do Hexagonal do Título do Pernambucano. O time alvirrubro, quarto colocado com dez pontos, precisa do empate para garantir a última vaga das semifinais. O Carcará é o quinto, com oito.

Os jogadores do Náutico cumpriram de forma determinada as orientações do técnico Lisca, que armou o time no 5-4-1. Assim, a equipe mostrou uma aplicação tática disciplinada, não dando espaço ao Brasília. A estratégia era explorar os contra-ataques e esperar o erro do adversário. Por isso, as oportunidades foram raras – os dois goleiros, Artur e Júlio César, praticamente não tiveram trabalho.

Apesar da proposta defensiva, o Náutico teve a primeira oportunidade de abrir o placar aos 19 minutos. O meia Bruno Alves, que estava sumido ofensivamente, avançou pela direita e cruzou na área. O meia Pedro Carmona, na função de chegar como atacante, passou da bola, e o lateral-esquerdo Piauí também não aproveitou. Em outra boa investida, Bruno Alves penetrou pela direita e chutou cruzado para fora.

Mesmo com os volantes Niel e Helder Ribeiro e o lateral Gastón Filgueira improvisados como zagueiros, com David e Piauí nas laterais, a defesa alvirrubra não sofreu pressão. A boa marcação, a partir do meio de campo com João Ananias, Fillipe Soutto, Guilherme e Bruno Alves, além da volta de Carmona, anulou totalmente o criação ofensiva do Brasília. No entanto, aos 28, o time brasiliense teve uma grande chance na única falha defensiva alvirrubra. O meia Heverton acertou um bom lançamento para Bruno Morais. O atacante entrou livre na área e finalizou por cima do travessão na saída do goleiro Júlio César. Depois, só aos 35, o lateral Makeka arriscou um arremate de fora da área para Júlio defender fácil.

No segundo tempo, o Náutico voltou com a outra postura, passou a marcar no campo do Brasília e foi mais ofensivo. Logo a um minuto, Bruno Alves arrematou, e Artur defendeu parcialmente. A bola sobrou para o jogador alvirrubro voltar a chutar, mas o goleiro do Brasília mandou para escanteio.

O Timbu continuou pressionando o adversário. Aos seis, o meia Guilherme aproveitou um erro de saída de bola e tocou para Pedro Carmona, que de fora da área, bateu forte no canto esquerdo de Artur para fazer 1×0.

Após o gol, o Náutico, aos poucos, voltou a sua postura mais atrás, esperando os contra-ataques. O Brasília, no entanto, não conseguiu anular a boa marcação alvirrubra. Aos 19, na falha de Niel e de Helder Ribeiro, Bruno Moraes não aproveitou. No restante do segundo tempo, o time local se limitou aos cruzamentos. Nos acréscimos, aos 47, Júlio César garantiu a vitória com uma grande defesa após um arremate forte de Santos.

FICHA DO JOGO
Brasília: Artur; Paulo Ricardo, André, Índio e Makeka; Pedro Ayube (Anjinho), Weric (Fernandinho), Willian, Heverton, Bruno Morais (Santos) e Giba. Técnico: Luiz Carlos Souza.

Náutico: Júlio César; David, Niel, Helder Ribeiro, Gastón Filgueira e Piauí (Renato); João Ananias, Fillipe Soutto, Guilherme (Anderson Preto) e Bruno Alves; Pedro Carmona (Stéfano Yuri) Técnico: Lisca.

Local: Estádio Serejão, em Taguatinga (DF). Árbitro: Tomaz Valadão (GO). Assistentes: Bruno Pires e Édson de Sousa (ambos de GO). Gol: Pedro Carmona, aos 6 minutos do 2º tempo. Cartões amarelos: Guilherme e Bruno Alves (N); Paulo Ricardo, André e Weric (B). Renda: R$ 5.376. Público: 706.

Comentários