Mulher Filé perde oito quilos e aparece bem diferente para novo trabalho

Esqueça a Mulher Filé cheia de curvas que você conhecia. Yani, o novo nome artístico da funkeira – que se chama Yani de Simone – acaba de nascer junto com o lançamento de “Reinventar”, sua nova turnê. Com oito quilos a menos e um percentual de gordura bem mais baixo, ela está completamente diferente de antes.

 

fileNa noite desta segunda-feira, 22, Yani divulgou seu novo hit, “Te Provocar”, na web. Com uma pegada mais melody – similar a de Anitta e Lexa -, ela quer se consolidar de vez na música e, por isso, decidiu mudar completamente seu estilo, não só profissional, mas de vida. Fã de farras, ela parou de beber, de fumar e adotou hábitos saudáveis: cortou frituras, pão e lactose em uma dieta bem rigorosa, procurou tratamento ortomolecular e passou a ir para a academia todos os dias, orientada por um personal trainer que não a deixa ficar com preguiça.

mg0501-1-300x250e

Antes defensora das mulheres gostosonas e mais voluptuosas, agora ela quer perder ainda mais cinco quilos e comemora o novo look. “Estou feliz pelas roupas estarem vestindo melhor. Voltei a usar várias que não cabiam mais”, diz ela, que está com 26 anos.

imf7189-3

EGO: Quando você começou a emagrecer?
Yani:
Já estava tentando emagrecer há um tempo, mas não de forma correta. Tentei várias dietas milagrosas que deram resultados rápidos, mas logo voltava ao meu peso normal. Então resolvi buscar profissionais da saúde. De seis meses pra cá, adotei uma dieta saudável. Não bebo, não fumo mais e minha alimentação é à base de salada, frango e peixe. Entrei no muay thai, que ajuda muito.

Pratique Muay Thai você também

 

Queria vir com um trabalho diferenciado e emagrecer era essencial. Mas essa vida saudável chegou a me gerar perdas de alguns amigos… Passei a não ser uma boa companheira de noitada.

yanii_editada_01

Quanto perdeu desde então?
Yani:
Foram oito quilos e 7% de percentual de gordura no braço e 4% na perna.

Ainda quer perder mais ou já está satisfeita?
Yani:
Gostaria de perder mais cinco quilos. Estou feliz pelas roupas estarem vestindo melhor.

O que te motivou a perder peso? Porque antes você dizia que não se incomodava com os quilinhos a mais… Que homem gostava de carne. 
Yani: Na verdade eu não me via gordinha, sempre fui ‘de boa’ com relação a isso. Mas as pessoas criticam muito e ficavam falando que eu estava gorda. Quando fui conversar com o meu novo diretor artístico e explicar as mudanças profissionais que eu queria fazer, ele me disse que, além da qualidade musical, eu deveria mudar a aparência, o jeito de me comportar, de me vestir e, principalmente, emagrecer. Fui para casa e pensei: ‘Tenho que dar o meu melhor. Se todo mundo está falando para eu emagrecer e o trabalho vai ser melhor, por que não?’ Fui me dedicar e estou curtindo o resultado.

O que mais mudou na sua vida depois que você emagreceu?
Yani:
Estou mais disposta para poder encarar a carga horária puxada dos ensaios e shows à noite. Acabei de fazer um check-up e minha saúde está 100%. Eu era muito preguiçosa e sedentária. Agora estou mais disposta e feliz com meu condicionamento físico. Todo mundo quando me vê, fala: ‘Nossa, você está bem mais bonita, emagreceu à beça’.

Como foi a dieta que você fez?
Yani:
Eu cortei fritura e parei de comer carboidrato após às 18h. Cortei o pão e tudo que é derivado de leite eu tomo sem lactose. Passei a comer mais frutas e o mais difícil para mim: tentar comer de três em três horas. Eu era igual a peão. Só almoçava e jantava um pratão de comida, não gostava de comer toda hora. A ortomolecular falou que isso me atrapalhava a emagrecer porque meu metabolismo estava lento. Parecia que eu tinha 46 anos de idade.

E a parte dos exercícios físicos?
Yani:
Eu gosto muito de fazer muay thai e também faço spinning e musculação. Eu contratei um personal que está sendo muito paciente comigo e com as minhas molezas (risos). Quando tento fazer corpo mole, ele não deixa eu parar, me dá um esporro e fala: “Olha o objetivo, olha o objetivo”. O problema são as viagens a trabalho que às vezes dificultam a minha ida à academia e acabam dando uma quebrada no ritmo. Mas eu tento ir todos os dias. Só não vou quando não dá mesmo. Aí tento dar uma compensada malhando um pouco mais depois.

Está solteira ou comprometida?
Yani:
Estou solteira, solteiríssima. Mas sozinha nunca (risos)! Estou muito focada no meu trabalho. Se envolver com alguém acaba tirando o foco e eu não quero isso agora. Além disso, programas de namorados só servem pra engordar: restaurante, cinema com pipoca bem gordurosa e refrigerante, ficar em casa de conchinha sem sair da cama… Tô fora!

O que podemos esperar dessa nova fase da Filé?
Yani:
Estou dando uma aposentada na Filé. Vou mostrar para as pessoas agora um pouco da Yani. Uma menina bacana, mais calma que o personagem da Filé e que está se dedicando às aulas de dança e canto para poder evoluir. É uma nova roupagem, um amadurecimento profissional. Eu sempre levei as coisas na sorte, nunca pensava muito em planejamento de carreira. Sempre fui só eu e minha mãe para tudo. Me jogava em tudo que aparecia e esperava no que ia dar. Com a postura que eu tinha antes, era difícil para as pessoas enxergarem esse meu outro lado de cantora. Quero que elas vejam a minha evolução como artista. Montei uma banda ótima, com bons músicos, e também um balé. No meu novo show, vou cantar outros ritmos musicais, não só o funk. Vai ser um funk pop.

Essa nova linha soa bem parecida com a Anitta e a Lexa…
Yani:
Vou fazer um funk com mais qualidade musical do que eu fazia. Colocando nota por nota, um arranjo musical que deixe bem dançante e com letras que todo mundo possa escutar e dançar. Acho que comparações podem até rolar, mas vou fazer o meu som sem medo. Se as comparações forem boas, não vejo problema. Acho que chegou a hora de eu mostrar o meu talento.

O que você espera para o futuro?
Yani:
Quero criar o meu espaço profissional, ser respeitada pela minha música. Espero que a galera curta o meu novo trabalho que está sendo feito com muito carinho e dedicação.

 

Comentários