Casos de morte decorrentes de intervenção policial no município de Itambé, Zona da Mata Norte de Pernambuco, deverão ser fiscalizados com mais cuidado. O Ministério Público do estado solicitou que o comando da Polícia Militar e a Delegacia de Polícia da cidade adotem alguns procedimentos, como a instauração de um inquérito.
Em caso de morte em ações policiais, formalizada como auto de resistência seguida de morte, a autoridade competente deverá instaurar inquérito específico para apurar o fato, e comunicar ao Caop Criminal do MPPE, no prazo de 24h, os dados mínimos obrigatórios, que são: nome da vítima, data, horário do ocorrido, município, nome dos policiais envolvidos, local de trabalho deles, número do inquérito, e se o delegado compareceu ao local.
Uma perícia no local, exame de necrópsia, e, diante dele, a realização de exame interno, documentação fotográfica e coleta de vestígios encontrados devem ser realizados em cada caso. O delegado deve ser convocado, sempre que um caso de morte por intervenção policial acontecer.

Comentários