Morte do músico Jessé de Paula acende preocupação com a segurança no metrô

A morte do músico Jessé de Paula Silva, de 30 anos, em um acidente na estação do metrô no Largo da Paz, no Recife, acende uma preocupação para os riscos e os cuidados que usuários e responsáveis pelo sistema de transporte precisam ter para evitar novas tragédias. O violinista, que ficou famoso por tocar músicas clássicas nos ônibus que circulam a Região Metropolitana do Recife (RMR), morreu no início da tarde desta terça-feira ((10), depois de ser atingido por um trem do metrô do Recife.

Testemunhas e a assessoria de comunicação da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU)/ Metrorec informaram que o passageiro aguardava a composição além da faixa amarela, em local proibido. De acordo com passageiros que também aguardavam o metrô na estação, o músico estava na plataforma no sentido Cajueiro Seco.

Uma das versões para o fato é de que Jessé estaria contando cédulas de dinheiro quando uma nota caiu. Quando ele se curvou para apanhar o dinheiro do chão, o metrô estava chegando à plataforma. À perícia, outros usuários do metrô disseram que Jessé estaria mexendo no aparelho celular e de costas para o trem. A cabeça de Jessé teria atingido o retrovisor do trem e em seguida uma quina do veículo. Com a pancada, o músico teve uma lesão no pescoço e na face, falecendo na hora.

Segurança

– Por medida de segurança, na plataforma, os usuários do metrô devem aguardar o desembarque em fila, antes de embarcar no trem. Não é permitido ultrapassar a faixa amarela antes de o trem abrir as portas. Ao toque da campanhia, o usuário não deve mais entrar nem sair do trem. Também é preciso ter cuidado para não ficar preso nas portas ou cair no vão entre o trem e a plataforma. A via é eletrificada e pode causar acidentes fatais

Entre as normas de segurança do metrô, é proibido:

-Ultrapassar a faixa amarela, a não ser para embarcar e desembarcar;
-Pular as roletas ou entrar de maneira imprópria, mesmo que seu cartão eletrônico ou bilhete apresente algum defeito;
-Fumar, acender fósforos ou isqueiros em nossas dependências;
-Correr ou manifestar-se em altos brados em nossas dependências;
-Transportar objetos que tragam risco à segurança dos clientes ou que prejudiquem a operação;
-Viajar embriagado ou sob efeitos de tóxicos;
-Andar de patins, patinete ou skate em nossas dependências;
-Deslocar-se de um carro a outro pela porta interna, exceto em situações de emergência e guiadas por um Agente de Atendimento;
– Portar material inflamável, radioativo ou explosivo;
– Acionar ou usar indevidamente qualquer equipamento operacional;
– Impedir abertura ou fechamento das portas, bem como apoiar-se nelas.

 

Comentários