Militante anti-Dilma é cercado por petistas e agredido em evento do PT

Líder do movimento Revoltados Online, o empresário Marcello Reis foi cercado, agredido e expulso por militantes do PT do lobby do hotel onde acontece o 5º congresso do PT em Salvador.

Reis chegou ao lobby do hotel vestindo uma camisa preta com a frase “Impeachment já” para receber Wilson Vieira, outro membro do movimento Revoltados Online. Ao chegar ao saguão foi cercado por militantes do partido.

Inicialmente, os petistas apenas puxaram gritos de guerra de partido para criticar a presença do militante anti-Dilma. Mas alguns militantes mais exaltados o cercaram e agrediram com socos e pontapés.

Dois seguranças cercaram Reis e Vieira, mas não foi suficiente para que ambos fossem empurrados até o elevador do hotel sob agressões.

Durante o tumulto, o celular de Reis desapareceu e uma câmera fotográfica foi quebrada.

“Eles me encheram de porrada. Isso não é democracia. Em todos as manifestações que nós fizemos, muita gente foi com camisa do PT e não apanhou”, afirmou Reis à reportagem após a confusão, já no quarto do hotel.

Ele tinha hematomas nos braços e nas costas. Já Wilson Vieira ficou com o braço direito inchado após ser atingido por uma lata de cerveja.

Reis já havia descido no lobby do hotel pela manhã, quando discutiu com o ex-deputado Paulo Ferreira (PT-RS) e com o senador Paulo Rocha (PT-PA).

Mais cedo, ele afirmou que hospedou-se no mesmo hotel do congresso petista para encontrar o ex-presidente Lula.

Antes do tumulto, os ministros Edinho Silva (Comunicação) e Miguel Rossetto (Secretaria Geral) afirmaram à reportagem que a presença do militante anti-Dilma no hotel era uma provocação ao partido.

Reis afirmou que irá prestar queixa das agressões na polícia. Mesmo assim, diz que permanecerá hospedado no hotel e vai frequentar as áreas comuns.

“Vou vir para Salvador e sequer sair para jantar? Paguei a diária e tenho os mesmos direitos dos outros hóspedes”, disse o militante.

Comentários