Medina perde bateria de notas ruins e vai à repescagem em Margaret River

Em um mar com ondas complicadas de surfar por serem pesadas e tubulares, Gabriel Medina não conseguiu brilhar na noite desta terça-feira (manhã de quarta na Austrália) e acabou sendo derrotado em sua estreia na etapa de Margaret River (AUS), a terceira da temporada 2015 da Liga Mundial de Surfe. O atual campeão mundial, que ainda segue vivo na competição, somou apenas 3,96 pontos e foi batido pelo havaiano Freddy Patacchia Jr, que virou no minuto final e somou 4,30 para vencer. Na mesma bateria, o catarinense Alejo Muniz obteve só 3,27, ficou em terceiro lugar, e vai fazer companhia a Gabriel no round 2,  repescagem, cujo vencedor também vai ao round 3 ? no qual já está Patacchia.

Apenas o nono colocado do ranking de 2015, com 6.950 pontos, após um inesperado 13º lugar na Gold Coast e um quinto em Bells Beach, ambos também na Austrália, Gabriel Medina espera conquistar um bom resultado nesta terceira etapa para deslanchar nesta temporada em que busca o seu bicampeonato mundial consecutivo. Seu adversário na repescagem será o australiano Jay Davies.

Siga a etapa de Margaret River em Tempo Real

Convidado pela organização da Liga Mundial de Surfe para esta etapa, o catarinense Alejo Muniz foi quem abriu a bateria. Fora da elite neste ano, ele dropou e saiu rapidamente de um pequeno tubo para somar só 1,00 ponto. Número 21 do ranking, o havaiano Freddy Pattachia Jr. veio logo a seguira também com um tubo rápido e levou nota 1,50. Gabriel fez algo muito parecido e recebeu nota 1,27. Foi isso o que aconteceu no primeiro terço de bateria (10 minutos). O mar não estava nada bom.

Gabriel esperou pacientemente por uma boa onda e acreditou em uma direita que parecia ser de qualidade. Ele chegou a pegar um tubo, mas ficou pouco tempo dentro dele para receber nota 2,33 – o suficiente para ele assumir a ponta, com 3,60 pontos. Alejo pegou uma onda parecida na sequência e levou 3,27, ficando em segundo lugar. Mas Freddy não estava morto. O experiente havaiano deu duas batidas em uma onda, entretanto, os juízes querem ver tubos em Margaret. Sendo assim, ele recebeu nota 1,80 e apenas tirou a segunda posição do catarinense que tanto ajudou Gabriel a ser campeão mundial no ano passado, quando ele ainda fazia parte da elite.

Confira o ranking da temporada 2015 após as duas primeiras etapas

Os minutos finais foram de tensão, já que Freddy precisava de apenas 1,81 para vencer a bateria e Alejo de 1,34. O havaiano pegou uma onda manobrável e tirou nota 2,50, assumindo a ponta no minuto final. Gabriel tentou retomar a dianteira e foi com tudo em uma pequena onda, mas ele recebeu nota 1,63, quando precisava de 1,98 para vencer a bateria e avançar diretamente à terceira fase. Agora, lhe resta ir bem na repescagem para tentar vaga no round 3.

Vice-líder do ranking desta temporada, o paulista Filipe Toledo está escalado para a oitava bateria do round 1. Ele vai encarar o também paulista Miguel Pupo e o irlandês Glenn Hall. O outro brasileiro que ainda vai disputar a primeira fase é o potiguar Ítalo Ferreira, que está escalado para a 11ª bateria, contra o atual campeão em Margaret, o taitiano Michel Bourez, e o americano Nat Young.

mineirinho, guigui e jadson também perdem na estreia

Em grande fase, Adriano de Souza entrou em ação na bateria 4 da primeira fase e, logo de cara, ele encontrou um bonito tubo. Mineirinho botou para dentro, não ficou muito “entocado”, mas conseguiu sair de forma limpa para levar nota 6,67 e abrir a disputa na liderança. Cerca de cinco minutos depois, lá estava o paulista para encontrar mais um tubo. Dessa vez, ele passou mais tempo “profundo” e teve uma nota maior: 6,83. Com 13,50 pontos, Adriano deixou os rivais C.J. Hobgood (EUA) e Sebastian Zietz (HAV) em combinação.  Porém, o havaiano demonstrou que é realmente bom em ondas pesadas e tubulares. Primeiro Zietz tirou uma nota 6,00 e, na sequência, ele pegou um tubaço e recebeu nota 9,23 para desbancar Mineirinho, assumir a ponta, com 15,23 pontos, e deixar o brasileiro precisando de uma nota 8,41 para reassumir a dianteira. O surfista do Guarujá (SP) demonstrou raça e tentou buscar o resultado, mas ele não conseguiu encontrar nenhum boa onda para evitar a sua ida à repescagem.

Na primeira bateria do dia, o paulista Wiggolly Dantas encarou o havaiano John John Florence, um especialista em ondas pesadas tubulares, e não conseguiu fazer frente ao jovem.  Com 13, 00 pontos, JJ avançou diretamente ao terceiro round e mandou Guigui (4,46) e o também havaiano Dusty Payne (2,60) para a repescagem. Já na segunda bateria, o potiguar Jadson André enfrentou muita dificuldade pelo fato dele ter a base goofy (quem surfa com a perna esquerda na frente da prancha) e a onda quebrar para a direita. Nesta condição, ele fez apenas 3,40 pontos e foi derrotado pelo sul-africano Jordy Smith, que somou 7,73 e foi à terceira fase. Com só 0,50 ponto, o americano Brett Simpson segurou a lanterna e, assim como Jadson, foi para a repescagem.

Assim como aconteceu nas duas primeiras etapas do CT neste ano, as meninas também estarão em ação em Margaret River. Única brasileira na elite, a cearense Silvana Lima está escalada para a quinta e penúltima bateria da primeira fase das meninas, quando ela vai enfrentar as australianas Tyler Wright e Laura Enever.

baterias do round 1 em margaret river

1. John John Florence (HAV) 13,00 x Wiggolly Dantas (BRA) 4,46 x Dusty Payne (HAV) 2,60
2. Jordy Smith (AFS) 7,73 x Jadson André (BRA) 3,40 x Brett Simpson (EUA) 0,50
3. Kelly Slater (EUA) 8,20 x Kai Otton (AUS) 3,33 x Ricardo Christie (NZL) 3,27
4. Adriano de Souza (BRA) 13,50 x Sebastian Zietz (HAV) 15,23 x C.J Hobgood (EUA) 4,40
5. Gabriel Medina (BRA) 3,96 x Freddy Patacchia Jr. (HAV) 4,30 x Alejo Muniz (BRA) 3,27
6. Mick Fanning (AUS) 14,00 x Matt Wilkinson (AUS) 3,34 x Jay Davies (AUS) 10,27
7. Josh Kerr (AUS) 8,73 x Adrian Buchan (AUS) 13,74 x Keanu Asing (HAV) 3,33
8. Filipe Toledo (BRA) x Miguel Pupo (BRA) x Glenn Hall (IRL)
9. Taj Burrow (AUS) x Bede Durbidge (AUS) x Jeremy Flores (FRA)
10. Joel Parkison (AUS) x Kolohe Andino (EUA) x Adam Melling (AUS)
11. Michel Bourez (PLF) x Nat Young (EUA) x Ítalo Ferreira (BRA)
12. Owen Wright (AUS) x Julian Wilson (AUS) x Matt Banting (AUS)

Comentários