Maratona do Enem começa neste sábado para 5,3 milhões de inscritos

Após duas edições marcadas por problemas como vazamento de prova e erros na impressão das questões, o Ministério da Educação promove neste fim de semana o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) com um número recorde de 5.366.780 candidatos inscritos que vão fazer o exame em 1.599 municípios de todo o país.

Serão dois dias de exame com quatro provas objetivas com 45 questões cada (totalizando 180 questões de múltipla escolha) e mais uma redação. Neste sábado (22), a partir das 13h (horário de Brasília), os estudantes vão fazer as provas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias. O candidato terá 4h30 para concluí-las. Neste domingo (23), no mesmo horário, serão realizadas as provas de matemática e suas tecnologias, linguagens e códigos e suas tecnologias e mais a redação. Neste dia, a prova terá duração máxima de 5h30.

O Enem será usado como processo seletivo integral ou parcial de quase todas as universidades federais do país, entre outras instituições de ensino superior. A partir das notas do Enem, os estudantes deverão se candidatar para os cursos oferecidos pelas universidades no Sistema de Seleção Unificada (SiSU), do MEC, que será realizdo em janeiro.

Este ano, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) aboliu seu vestibular próprio e vai usar o Enem para selecionar os calouros. Na UFRJ, a nota de cada uma das provas do Enem terá peso diferente de acordo com o curso escolhido pelo candidato. A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) usará o Enem como primeira fase. O exame do MEC não será usado pela Universidade de São Paulo (USP), que realiza o seu vestibular próprio (Fuvest). O Enem terá também pouca influência no vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O exame também servirá para dar certificação de conclusão do ensino médio para mais de 545 mil inscritos.

O MEC investiu R$ 238,5 milhões na produção do Enem. O consórcio Cespe/Cesgranrio ficou responsável pela organização da prova. As questões das provas foram escolhidas a partir de um banco de itens produzido por professores de universidades e institutos federais.

Sistema de correção
No Enem, as questões têm peso diferente de acordo com sua complexidade pelo sistema de cálculo da Teoria de Resposta ao Item. Os Correios fizeram a distribuição dos cartões de confirmação e das provas. O Inmetro acompanhou a produção gráfica, manuseio e distribuição de cadernos de provas. As provas ficaram guardadas em um quartel do Exército na Grande São Paulo.

Para evitar cola, o Enem tem versões diferentes da prova, cada uma identificada por uma cor. Em 2010, foram adotadas azul, amarelo, branco e rosa. As questões são as mesmas, mas organizadas em ordem distinta. O candidato precisar marcar no cartão de respostas a cor do caderno que recebeu para que o gabarito seja corrigido na ordem correta. Neste sábado (23), os candidatos vão fazer as provas de ciências humanas e suas tecnologias (que engloba história, geografia, filosofia e sociologia) e ciências da natureza e suas tecnologias (química, física e biologia).

No domingo (23), será a prova de linguagens, códigos e suas tecnologias (língua portuguesa, literatura, língua estrangeira (inglês ou espanhol), artes, educação física e tecnologias da informação e comunicação) e mais uma redação; além da prova de matemática e suas tecnologias.

horários enem (Foto: Editoria de Arte/G1)

Chegue cedo no seu local de prova
As provas terão início às 13h (no horário de Brasília). Em estados que não adotaram o horário de verão ou têm fuso horário diferente as provas serão mais cedo na hora local (veja mapa ao lado). O MEC recomenda que os candidatos cheguem no local de prova com pelo menos uma hora de antecedência.

Para a realização das provas o candidato deverá usar somente caneta feita com material transparente com tinta esferográfica preta. Canetas de cor azul ou de outras cores não poderão ser usadas. É obrigatória a apresentação de documento de identificação original com foto para a realização das provas. Quem não tiver o documento deverá apresentar Boletim de Ocorrência emitido no máximo 90 dias antes da data da prova e se submeter a uma identificação especial e preenchimento de formulário próprio.

Você deverá conferir seus dados

Antes de iniciar as provas, de acordo com o edital, o candidato deverá verificar se o seu caderno de questões contém a quantidade de questões indicadas no seu cartão-resposta e contém qualquer defeito gráfico que impossibilite a resposta às questões. O estudante deverá ler e conferir todas as informações registradas no caderno de questões, no cartão-resposta, na folha de redação, na lista de presença e demais documentos do exame. E notar alguma coisa errada, o candidato deverá imediatamente comunicar ao aplicador de sua sala para que ele tome as providências cabíveis no momento da aplicação da prova.

Segundo o edital, a capa do caderno de questões possui informações sobre a cor do mesmo e uma frase em destaque, e caberá obrigatoriamente ao candidato marcar nos cartões-resposta, a opção correspondente à cor da capa do caderno de questões; transcrever nos cartões-resposta a frase apresentada na capa de seu caderno de questões.

As respostas das provas objetivas e o texto da redação do deverão ser transcritos, com caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente, nos respectivos cartões-resposta e folha de redação, que deverão ser entregues ao aplicador ao terminar o exame.

O que não poderá ser usado

O Enem proíbe ao candidato, sob pena de eliminação, falar com outros candidatos, usar lápis, lapiseira, borracha, livros, manuais, impressos, anotações, óculos escuros, calculadora, agendas eletrônicas, celulares, smartphones, tablets, ipod, gravadores, pen drive, mp3 ou similar, relógio ou qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens.

Não pode mudar idioma na prova de língua estrangeira

As provas de língua estrangeira fazem parte da prova de linguagens, códigos e suas tecnologias e serão aplicadas no domingo. O candidato optou por inglês ou espanho no ato da inscrição e não poderá mudar esta opção no momento da prova. Os inscritos devem marcar no gabarito somente as questões do idioma selecionado no cartão de confirmação da inscrição. Também não poderá responder às questões dos dois idiomas.

A redação

A redação do Enem é corrigida por dois corretores de forma independente, sem que um conheça a nota atribuída pelo outro. A nota final corresponde à média aritmética simples das notas atribuídas pelos dois corretores. Caso haja discrepância de 300 pontos ou mais na nota atribuída pelos corretores (em uma escala de 0 a 1000), a redação passará por uma terceira correção, realizada por um supervisor.

A nota atribuída pelo supervisor substitui a nota dos demais corretores. De acordo com o edital, o Inep considera que a metodologia empregada na correção das redações contempla recurso de ofício.

Será atribuída nota zero à redação: que não atender a proposta solicitada ou que possua outra estrutura textual que não seja a do tipo dissertativo-argumentativo; sem texto escrito na folha de redação, que será considerada “em branco”; com até sete linhas, qualquer que seja o conteúdo, que configurará “texto insuficiente”; linhas com cópia dos textos motivadores apresentados no caderno de questões serão desconsideradas para efeito de correção e de contagem do mínimo de linhas; com impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, que será considerada “anulada”.

Os resultados

Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados na página do Inep às 20h da terça-feira (25), segundo o Inep. Os candidatos poderão acessar os resultados individuais do Enem 2011, no dia 4 de janeiro de 2012.

O Inep diz que a utilização dos resultados individuais do Enem para fins de certificação, seleção, classificação ou premiação não é de responsabilidade do Inep, mas das entidades às quais os dados serão informados pelo candidato.

Comentários

Leave A Reply