Manifestação no Recife termina após intervenção da polícia

A manifestação que durou quatro horas na Avenida Agamenon Magalhães, no Centro do Recife, acabou, na noite desta sexta-feira (21), com spray de pimenta e balas de borracha disparadas pela polícia, que também deteve pelo menos uma pessoa. Apesar da ação mais dura da Polícia Militar no fim da caminhada, não houve tumulto em todo o seu percurso.

De acordo com estimativas da PM, aproximadamente 250 pessoas participaram do protesto que começou por volta das 16h na Praça do Derby com pedidos por melhorias no transporte coletivo e pelo passe livre para estudantes e trabalhadores desempregados na Região Metropolitana do Recife (RMR) como principais itens da pauta de reivindicações. No caminho, os manifestantes também reclamaram uma reforma política.

Os manifestantes tomaram a Agamenon Magalhães pouco antes das 17h, iniciando os bloqueios no sentido Olinda-Boa Viagem. Depois de percorrer um trecho da avenida entre o Derby e a Boa Vista fechando os dois sentidos, decidiram ir ao Viaduto Capitão Temudo para seguir até a Zona Sul. No entanto, depois de um impasse no grupo para definir o destino seguinte, eles desceram o elevado com o objetivo de parar a Avenida Conde da Boa Vista e continuar a caminhada até a sede da Prefeitura do Recife, no Cais do Apolo. Porém, continuaram pela Agamenon até as imediações do Parque Amorim.



A ação policial mais dura começou nas proximidades da Rua Dr. Bandeira Filho, de onde os manifestantes iriam voltar, travando o sentido Olinda-Boa Viagem da avenida, para o Derby. Alguns foram atingidos por golpes de cacetete no trajeto até a Boa Vista. O spray de pimenta começou a ser usado por policiais militares para dispersar o protesto no cruzamento com a Rua Governador Carlos de Lima Cavalcante, que liga à Conde da Boa Vista. Também foram disparados tiros de bala de borracha para cima. A polícia ainda não divulgou o número de detidos.

 

 

Comentários

Leave A Reply