Igualdade, educação e outros rumos

Mover a educação, dar-lhe novos rumos, não é simples questão de ideologia, mas uma necessidade. Tenho visto nesses últimos anos a educação dar passos “discretos”, mas fica claro que as maiores mudanças estão no que concerne ao ensino superior, pouco tenho visto na educação fundamental e principalmente na educação básica, que é o alicerce para a formação de cidadãos de bem e com conhecimento elevado.

Não acredito em uma democracia onde uns tem mais oportunidades que outros, não acredito que uma democracia se faça com a segregação social. Um filho de uma pessoa de posses muitas vezes estuda em instituições caríssimas, onde o aluno aprende não só o básico, mas inglês, espanhol, francês, alemão etc… Tem alimentação de qualidade durante todo o dia, e vive simplesmente para estudar.
Já o filho de uma pessoa humilde, tem educadores muitas vezes despreparados, outras vezes desmotivados por receber um salario irrisório, com a qualidade estrutural das escolas a margem do caos, sem carteiras, quadros, livros, muitas vezes sentados em um chão duro, quando esse existe, ou em terra batida.

Não senhores! Isso não é igualdade, isso é fachada, isso não é justiça social. Isso no máximo é tapar o sol com a peneira, a nossa sociedade é hipócrita e não enxerga muitas vezes um palmo a frente de seu nariz. Não é fácil aceitar as lacunas que nossa sociedade deixa, o povo ainda precisa, anseia por uma sociedade mais justa. Quando penso que, numa sociedade capitalista tudo depende de “luta e oportunidade”, não é preciso pensar de forma demasiada para notar que o filho daquela pessoa humilde, dificilmente se sobressairá contra o filho de um rico, não! Nossa sociedade ainda precisa de muita coisa para se considerar mais justa, nossa constituição não fez distinção, mas parece que por muitos e muitos anos, uns foram mais brasileiros que outros.

Lula deu pequenos passos, importantes é verdade, mas nosso país precisa de muito mais, a educação pública de qualidade, a criança e o adolescente deve estudar e só, receber ajuda para que o seu sustento e alimentação sejam assegurados, sem distinção .“Punir”, bandidos pretensiosos e oportunistas” que não tem o mínimo de compromisso com a nossa sociedade, psicopatas disfarçados de administradores públicos e vestidos de terno e gravata. Distribuir informação, ou seja, não deixar que algumas emissoras de informação manipulem-nas. A educação é o caminho, o atalho mais confiável para o desenvolvimento de nossa sociedade.

Comentários

Leave A Reply