Hora do Planeta leva o mundo a repensar estilo de vida

A partir das 20h30 de sábado, pessoas de todo o mundo devem apagar as luzes de suas casas, empresas, monumentos públicos em um ato simbólico que marca a luta contra o aquecimento global. Idealizadora do movimento Hora do Planeta, a rede WWF pretende conscientizar a população sobre a necessidade de proteger os recursos naturais. “Nosso objetivo é fazer com que pessoas do mundo todo repensem o seu estilo de vida. Queremos que a participação vá além dessa hora, colocando em prática ações mais sustentáveis nas cidades, empresas e casas”, afirma Regina Cavini, coordenadora da Hora do Planeta no Brasil.

Segundo ela, a expectativa deste ano é superar a meta de 2011, quando pelo menos um bilhão de pessoas em diversos países apagaram as luzes por uma hora. “No Brasil, tivemos a participação de 123 cidades. Para este ano, 125 municípios já nos confirmaram apoio”. Cavini explica que 546 monumentos serão apagados por 60 minutos, entre eles o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, a Ponte Estaiada, em São Paulo, e o Senado Federal, em Brasília.

A Hora do Planeta surgiu em 2007, em Sydney, na Austrália, quando 2,2 milhões de pessoas e mais de 2 mil empresas desligaram as luzes para demonstrar apoio ao ato que chamava atenção para as mudanças climáticas do planeta. De acordo com Cavini, a ideia do “apagar das luzes” foi adotada porque é uma forma simples, viável em todo o mundo, de marcar a luta contra o aquecimento global. “Assim foi possível criar uma conexão global, unindo pessoas do mundo todo em torno da preocupação com o ambiente”.

A campanha conta com o apoio de outras organizações não governamentais, de órgãos públicos e empresas. A educadora ambiental da ONG SOS Mata Atlântica, Kelly de Marchi, considera a iniciativa importante para despertar a consciência ambiental. “É um evento muito grande, que promove a sensibilização através de um toque muito simples, um momento sem energia que serve para pensar sobre como estamos cuidando do nosso planeta e o que queremos para o nosso futuro”, afirma.

Mobilização

Para Regina Cavini, a Hora do Planeta incentiva uma mudança para um padrão de vida mais sustentável. “Muitas pessoas passam a repensar a forma de consumo, percebem a importância de atitudes cotidianas como fazer a reciclagem do lixo”, afirma.
Segundo ela, a iniciativa ainda desperta o interesse em participar de discussões sobre as políticas de proteção do ambiente. “Se engajar nas campanhas contra a aprovação do novo Código Florestal (que aguarda votação no Congresso Nacional) é um exemplo de atitude importante para evitar que o desmatamento continue ocorrendo sem punição no Brasil”, completa.

Comentários

Leave A Reply