Exército começa a apoiar agentes de saúde do Recife no combate à dengue

O Exército entra na luta contra a dengue nesta segunda-feira (18) no Recife. A partir desta manhã, equipes acompanham os agentes de saúde nos domicílios e estabelecimentos comerciais da capital pernambucana para apoiar o combate aos focos dos mosquitos transmissores da doença. O reforço foi solicitado depois que a Secretaria de Saúde registrou um aumento de 1.162% no número de casos confirmados de dengue no início deste ano.

De acordo com o Exército, 260 oficiais, entre sargentos e soldados, foram capacitados para participar da ação. Nos próximos 30 dias, 150 desses homens estarão nas ruas, ao lado dos agentes de saúde, diariamente. Os outros 110 vão rendê-los. “Nosso pessoal foi capacitado para atuar junto dos agentes. Isso nos permite acompanhá-los onde eles estiverem, entrando nas residências, estabelecimentos comerciais e em todos os locais em que o trabalho de combate ao mosquito for necessário”, contou o Coronel Raniere, chefe de comunicação social do Exército no estado, em entrevista do Bom Dia Pernambuco desta segunda (18).

Esta é a terceira vez que os oficiais participam do combate à doença na cidade — as primeiras foram em 2010 e 2013. Agora, segundo a prefeitura, a parceria pretende facilitar a entrada dos agentes de saúde nos imóveis residenciais, já que os profissionais de saúde são muitas vezes impedidos de entrar nas casas pelos moradores. Eles explicam que, normalmente, a negativa se dá por medo da violência. “A presença do militar facilita a entrada nas residências porque possibilita uma confiança maior da população no trabalho dos agentes”, torce o coronel Ranieri.

“Os agentes são a base do nosso trabalho de combate à dengue. Eles têm feito horário estendido, com plantões nos finais de semana, e têm nos ajudado a chegar em domicílios e regiões em que não se chegava antes”, falou o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia. Hoje, quase mil agentes de saúde visitam os 670 mil imóveis da cidade. São quase 670 imóveis sob a responsabilidade de casa profissional. Por isso, o apoio do Exército também é importante para agilizar esse trabalho e, assim, ampliar seu campo de atuação.

Jailson Correia ainda lembra que o trabalho nas residências é essencial no combate à dengue poque 80% dos focos do Aedes Aegypti estão dentro dos imóveis. A atuação dos agentes é, portanto, necessária para combater os focos já existentes e também orientar a população para que novos focos não sejam formados. “É fundamental ter esse trabalho de capacitação das pessoas. Cada um tem que fazer sua parte, porque nós não conseguimos estar em todos os domicílios em todo o tempo. Ainda temos um número de casos grandes e precisamos, nesse período de chuvas interpeladas com calor e sol, que é a época mais favorável à proliferação dos mosquitos, atrapalhar sua vida”, pede o secretário.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Recife, já foram notificados 8.596 casos de dengue na cidade neste ano. Desses, 3.433 foram confirmados. No mesmo período de 2014, foram 855 casos notificados e 212 confirmados. Com o aumento, a doença passou a ser tratada como uma epidemia e a prefeitura reforçou o trabalho de combate ao Aedes aegypti. A parceria com o Exército é mais uma ação desse trabalho. “Estamos fazendo o reforço das ações que já vêm acontecendo desde novembro. Estamos fazendo capacitação, visitas a domicílio, estabelecimentos comercias e inúmeras parceiras. Agora, os soldados do exército vão ajudar nossos agentes de saúde ambiental no seu trabalho”, conta Jailson Correia.

 

 

Comentários