Executivo do Google morre no Everest após terremoto

O executivo do Google Dan Fredinburg morreu neste sábado (25) no monte Everest, após uma avalanche provocada pelo forte terremoto de magnitude 7,8 que abalou o Nepal e países vizinhos, deixando mais de 1 mil mortos.

A morte foi anunciada pela empresa de expedições de aventura Jagged Globe, que levava o grupo de Fredinburg à montanha. Uma mulher, que se identificou como irmã mais nova dele, confirmou a informação em uma rede social.

“Eu sou Megan a irmã mais nova de Dan. Sinto em informar todos que gostavam dele que durante a avalanche no Everest nesta manhã nosso Dan sofreu um sério ferimento na cabeça e não sobreviveu”, afirmou.

Formado em Ciências da Computação, Dan Fredinburg estava na gigante de tecnologia desde 2007 e era chefe de políticas de privacidade do projeto Google X. Ele chegou a Katmandu, capital do Nepal, no final de março para a escalada.

Não era a primeira vez que o executivo enfrentava a montanha mais alta do mundo. Em abril do ano passado, ele sobreviveu a uma avalanche que matou 16 xerpas, etnia local conhecida por ajudar os alpinistas nas escaladas.

Segundo uma autoridade do Ministério do Turismo local, pelo menos 10 pessoas perderam as vidas na avalanche, mas o número pode subir e incluir mais estrangeiros. A Jagged Globe afirmou que outros 2 aventureiros do grupo de Dan sofreram ferimentos, mas não correm riscos.

Sobrevivente
O montanhista cearense que está no Monte Everest, Rosier Alexandre, sobreviveu e ligou para a família por volta das 7h30 da manhã deste sábado. Ele conversou com a mulher e disse que está bem.

“Ele falou muito rapidamente, disse que está bem, mas não sabe como está a via de escalada”, disse Danúbia Saraiva, mulher de Alexandre. O cearense está no campo 2 do monte, a 5.364 metros de altitude.

Índia
Além do Nepal, o tremor também sacudiu algumas regiões da Índia, principalmente o norte do país, desde Calcutá, Nova Déli, até a fronteira com o Paquistão. Ao menos seis pessoas morreram na Índia, cinco delas no estado de Bihar (noroeste), informaram autoridades.

O sismo ocorreu às 3h11 (de Brasília), a 77 km ao noroeste de Katmandu e a 15 km de profundidade. Outras quatro réplicas menores atingiram o país logo após o terremoto mais potente.

O número de mortos chegou a 1.170, informou o porta-voz da polícia do Nepal, Kamal Singh Bam, à agência de notícias France Press. Já a agência de notícias Reuters fala em 1.341 mortos, segundo um porta-voz da polícia. Desses, mais de 630 foram mortos no Vale de Katmandu e pelo menos 300 na capital do país.

Comentários