Ex-coelhinha da Playboy fala sobre os anos ao lado de Hugh Hefner: “eu queria me matar”

Todo mundo pensa que o famoso portão de metal era para manter as pessoas fora da mansão. Mas eu só conseguia pensar que era para nos prender lá dentro.” É assim que Holly Madison, 35 anos, enxerga sua vida como coelhinha da Playboy e namorada número 1 de Hugh Hefner – uma visão muito mais obscura do que era visto pelo público de fora.

Prestes a lançar sua autobiografia, Down The Rabbit Hole, Holly revelou detalhes assustadores de sua vida na Mansão Playboy. Enquanto para os fãs o mundo da Mansão Playboy era glamouroso e cheio de festas, Holly Madison revela que o clima era hostil para todas as coelhinhas que vivam lá. Hugh Hefner, agora com 89 anos, costumava criar intrigas e brigas reais entre as mulheres só para assistir de perto ao ‘drama’. “Eu nunca conseguia ver minha família, por exemplo”, revela.

gettyimages-56097244

Sofrendo de depressão e recorrendo ao álcool e drogas para escapar dos problemas, a loira desenvolveu sintomas de depressão e até cogitou suicídio. “Em 2002”, ela conta, “lembro de ter entrado em uma banheira e pensado: ‘se eu mergulhar e respirar profundamente, tudo vai acabar. Era a maneira mais lógica de escapar da vida ridícula que eu estava vivendo. ”

Hoje a ex-Playboy Bunny vive um feliz casamento e é mãe de um filho, mas não esconde seu rancor pelo criador da Playboy. “Para ele, eu era só mais um corpo quente, só mais uma loira – aliás, todas nós eramos”, dispara.

Comentários