Ettore Labanca quer cortar comissionados e nomear concursados na Arpe

Prestes a assumir a Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe), o prefeito de São Lourenço da Mata, Ettore Labanca (PSB), já está dando início a um levantamento sobre a situação financeira do órgão que incluirá a busca por uma fórmula para nomear parte dos 64 aprovados no concurso da agência sem ultrapassar o limite de gastos com pessoal imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) do Estado.

A falta de um quadro de pessoal efetivo para a Arpe é uma recomendação recorrente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) ao governo estadual. “Vamos fazer um estudo para diminuir o número de cargos comissionados, para poder convocar os concursados”, explicou o prefeito ao JC.

O levantamento da situação da agência vai ser coordenado pelo novo diretor-financeiro do órgão, o advogado Caio Ramos, ex-vice-presidente de Suape, que deixa o cargo de secretário executivo de Desenvolvimento e terá papel importante na nova administração da entidade.

Ettore também convocou Carlos Porto Filho, filho do conselheiro do TCE Carlos Porto, para a chefia de gabinete. Na área técnica, foram nomeados João Henrique de Lima Pires, que será o novo coordenador de Atividades Não Exclusivas do Estado, e Maria das Dores Borges, assessora técnica de Gabinete.

Ao mesmo tempo em que organiza a estrutura técnica da Arpe, Ettore segue lembrado no PSB para ajudar na articulação política do governo Paulo Câmara pela experiência na área. “O governo já tem um coordenador político, que é o secretário (Antônio) Figueira. Eu não vou para isso. Agora, eu posso emitir uma opinião que me for pedida”, diz o prefeito. “Não posso deixar de reconhecer que isso pesou na minha indicação. Vez ou outra a gente vai se unir lá aos coordenadores e ajudar”, confessa.

A indicação dele para o cargo deve ser encaminhada à Assembleia até esta quarta-feira (5). Ettore será sabatinado na próxima terça (11) e renunciará ao cargo de prefeito no dia 15.

Comentários