Dia internacional da mulher, resistir é preciso.

Hoje é o dia internacional das guerreiras, isso mesmo, donas de casa, professoras, profissionais liberais, enfermeiras, etc.

Nesse processo histórico foram muitas as conquistas, voto, conquistas trabalhistas, mas ainda há muito a ser conquistado, MUITO, mais representatividade, mais segurança, melhores salários e respeito a sua integridade física e moral, respeito ao seu corpo, sua sexualidade, suas escolhas. Infelizmente são muitos os casos de violência contra a mulher, mesmo depois da lei conhecida como Maria da Penha, mulheres mortas, enterradas, violentadas, humilhadas pelos seus companheiros, ceifadas de seus Direitos mais triviais, o Direito de Ser.

Ainda vivemos em certos aspectos em tempos medievais, casa grande e senzala, tempos machistas, de leis machistas, de governos e instituições machistas. Esperamos avançar, recentemente o “feminicídio” foi definido como homicídio qualificado por ser crime de gênero.

Que o dia 8 de março seja sempre um símbolo de resistência, mas que o ano inteiro seja dedicado a luta das mulheres, em especial as mulheres pobres, as mulheres negras que ainda são alvos de pechas ridículas e preconceitos violentos. Parafraseando Marx: “Mulheres do mundo, uni-vos”.

Comentários