Depois de vaias, Neymar não saúda a torcida no Beira-Rio e diz: "Mete o pé"

Campeão da Liga dos Campeões com o Barcelona no último sábado, Neymar entrou no segundo tempo do amistoso da seleção brasileira diante de Honduras, nesta quarta-feira, no Beira-Rio. Mas, com a vitória magra por 1 a 0, grande parte da torcida em Porto Alegre vaiou a atuação da equipe canarinho. Irritado com os apupos, o camisa 10 não se juntou aos companheiros (que saudaram o público no centro do gramado após o apito final) e ainda disse: “Mete o pé, vamos embora”, chamando os colegas para se dirigirem logo ao vestiário.

O comentarista Carlos Eduardo Éboli, da Rádio CBN, criticou a postura de Neymar e afirmou que o atacante abusou das ?firulas?. O convidado do ?Redação SporTV? disse que o craque mereceu as vaias.

– O torcedor que pagou R$ 350 ficou frustrado pelo o que viu do Neymar. As vaias, algumas, foram direcionadas ao Neymar. No final da partida, os jogadores que foram ao centro do gramado para saudar o torcedor chamaram o Neymar, e ele se recusou a ir. Disse ?não, vamos embora, mete o pé?. Deu para fazer a leitura labial ?mete o pé?. Virou de costas e foi embora, irritado com a vaia. Faltou compressão, porque o torcedor que pagou R$ 350 e pegou chuva não queria ver presepada do Neymar.

O jornalista defende que Neymar, de 23 anos, precisa compreender melhor o seu papel dentro do futebol brasileiro e da Seleção. O jogador é o principal nome da equipe comandada pelo técnico Dunga, que estreia na Copa América diante do Peru, neste domingo, no Chile.

– O Neymar entrou em outro clima, outro ritmo, querendo fazer brincadeira. Tocando de calcanhar, toca com nojo, querendo provocar o adversário. Não contribuiu nada, absolutamente nada no jogo. Acho que ele tem que entender a função dele na seleção brasileira, no futebol brasileiro. O que ele representa para o torcedor. Poderia ter encarado o jogo com um pouquinho mais de seriedade. Se não é para encarar com seriedade, é melhor não entrar.

 

Comentários