Dentista, musa, ex-ministra e prata no Pan: conheça Alejandra Benitez

Uma das pessoas mais influentes do esporte na Venezuela, Alejandra Benitez conquistou a medalha de prata na esgrima dos Jogos Pan-Americanos nesta segunda-feira. Ex-ministra do esporte, a atleta de 35 anos mostrou que segue em forma, mesmo após ter anunciado a aposentadoria em 2013, quando assumiu o cargo no governo venezuelano. Ela fez uma ótima campanha, e só caiu na final, diante da americana Dagmara Wozniak por 15 a 13.

Alejandra conheceu Hugo Chávez, então presidente da Venezuela, em 1999, e logo encantou o político. Ela sempre foi uma fã de Chávez, e foi uma das mais mostradas no velório de Hugo em 2013. Em março, assumiu o cargo de ministra do esporte da Venezuela, ficou um ano no cargo e deu lugar ao jogador de beisebol Tony Alvarez.

Confira o quadro de medalhas do Pan de Toronto

Além da carreira política e esportiva, Alejandra também se formou em odontologia, em 2006. Exerceu a profissão algumas vezes, mas jamais teve um consultório próprio. O atual presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, deu um apelido para a atleta: ?Espadachim dos jovens patriotas?.

– Este é meu último Pan. Não queria outra prata, fiquei perto do ouro. Mas são coisas que passam. Ganhei uma medalha para meu país, superei uma lesão na tíbia – disse a atleta, prata nos Pans de 2003 e 2007

A atleta agora sonha com a classificação para as Olimpíadas do Rio de Janeiro, ano que vem. Ela precisa conseguir a vaga pelo ranking mundial, em que ocupa atualmente a 35ª posição. Para ir ao Rio, ela precisa ser uma das duas melhores do continente na classificação (tirando as americanas), e Alejandra parece como a 3ª neste quesito.

Alejandra é deputada pelo Partido Socialista Unido de Venezuela, foi eleita em 2010. Ela compara o cargo que exerce à qualquer outra profissão que uma atleta pode ter:

– Não é fácil dividir a vida, mas estou acostumada. Estou há 12 anos na vida política, sou deputada, eleita em 2010. É uma combinação, aqui muitos atletas têm sua profissão também. É uma parte da minha vida, se estivesse só com a esgrima, não renderia tanto no esporte – explicou Alejandra Benitez, que esteve nas Olimpíadas de 2004 (Atenas), Pequim (2008) e Londres (2012).

Comentários