Muita emoção nas semi-finais do Campeonato Pernambucano 2012

O clássico foi muito movimentado e com várias chances de gols para os dois lados. O Sport foi mais eficiente que o Náutico e venceu o rival por 2 a 1. No jogo de ida da semifinal do Pernambucano Coca-Cola, em pleno Aflitos, abrindo uma importante vantagem na disputa por uma vaga na final.

Marcelinho Paraíba foi o nome do jogo, marcando o gol inicial no primeiro tempo e desempatado aos 36 do segundo tempo, em uma cobrança de pênalti (ele também desperdiçou outra). Ronaldo Alves marcou pelo alvirrubro ainda na primeira etapa. A arbitragem foi bastante contestada pelas duas equipes durante a partida. Dirigentes e jogadores alvirrubros justificaram a derrota pela atuação do árbitro Ricardo Tavares.

O resultado permite que o Leão se classifique para a final mesmo se perder por um gol de diferença o confronto na llha do Retiro. Também caiu um tabu: o Leão não vencia nos Aflitos desde 2008, em partida pela Série A.

Melhores momentos do jogo:

 

Já no jogo do Santa Cruz e Salgueiro, o time do técnico Neco mostrou um futebol aplicado e conseguiu vencer o duelo, por 2×1, de virada, no estádio Cornélio de Barros. Jogando em seus domínios, o Carcará não perdeu um jogo sequer. Uma campanha irretocável como anfitrião. Os gols da partida foram marcados por Branquinho, para o Santa Cruz, enquanto Marcos Tamandaré e Edmar fizeram para o time do Sertão. Agora, no confronto de volta, no Arruda, o Salgueiro só precisa de um empate para conseguir a inédita vaga na final do Pernambucano Coca-Cola.

Como já era esperado, o Santa Cruz encontrou dificuldades para imprimir seu jogo diante do Salgueiro, no estádio Cornélio de Barros, no Sertão. A primeira etapa do primeiro duelo entre as duas equipes pela semifinal do Pernambucano Coca-Cola, prevaleceu o equilíbrio. O Carcará conseguiu construir algumas jogadas ofensivas no meio de campo, mas foi o tricolor que deu mais trabalho ao goleiro Luciano, em chutes de fora da área.

O Santa Cruz entrou em campo com um desfalque no ataque. Dênis Marques não se recuperou da contusão no tornozelo direito, ocorrida na véspera do jogo, e foi vetado. Geílson e Flávio Recife formaram a dupla de ataque. Eles se movimentaram bem, mas faltou pontaria na hora da finalização. O Salgueiro manteve a sua escalação que todos conhecem e, assim, o seu maior destaque foi o conjunto. O Carcará se mostrou consciente em campo, mas encontrou dificuldades para superar a marcação do Tricolor.

Quem primeiro assustou foi o Salgueiro. Fabrício Ceará aproveitou vacilo do zagueiro Leandro Souza, limpou a jogada e mandou um chute forte, passando bem perto do gol e assustando o goleiro Tiago Cardoso. Mas o Tricolor não demorou para dar o troco. Geílson e Luciano Henrique, também em chutes de longa distância, deram trabalho ao goleiro Luciano.

No segundo tempo, o equilíbrio prevaleceu. No entanto, o Santa Cruz estava mais bem postado, conseguindo bloquear as jogadas ofensivas do Carcará e indo à frente. No entanto, o time coral errou bastante na troca de passes, facilitando a vida do Salgueiro.

Mesmo assim, o Santa Cruz conseguiu abrir o placar aos 25 minutos, numa falha do goleiro Luciano. O lateral Renatinho fez boa jogada individual e chutou. O camisa 1 do Salgueiro não conseguiu segurar a bola e Branquinho, que havia entrado no lugar de Flávio Recife, mandou para as redes.

O gol deu motivação para o Tricolor. O time passou a valorizar a troca de passes e foi para cima. No entanto, o técnico Neco fez mudanças na equipe. Júnior Ferrim entrou no lugar de Vítor Caicó, enquanto Edmar entrou na vaga de Clébson. O Salgueiro ficou mais ofensivo. Mas o time conseguiu o empate num lance casual. Aos 35 minutos, Tamandaré tentou cruzar e acabou acertando o gol, surpreendendo o goleiro Tiago Cardoso.

A torcida do Carcará foi ao delírio e voltou a jogar com o time. Logo após o gol de empate, o atacante Geílson acertou o zagueiro Alemão e foi expulso. Com um jogador a menos, o Santa Cruz ficou sem força ofensiva, enquanto o Salgueiro foi para cima. Até conseguir a virada. Em mais um cruzamento de Tamandaré, Edmar, de carrinho, empurrou para as redes. O Cornélio de Barros explodiu em alegria. O Salgueiro conseguiu manter o ritmo e garantir a vitória até o final da partida.

Veja os gools da partida:

 

 

Comentários

Leave A Reply