Clássico na Ilha do Retiro fica no 0x0, e Sport disputará a final

Sport e Náutico ficaram no empate em 0x0, na Ilha do Retiro, no segundo jogo da semifinal do Pernambucano Coca-Cola. Com o resultado, o Leão, que havia vencido o primeiro confronto, nos Aflitos, por 2×1, garantiu sua presença na final do Estadual 2012. Além disso, o time rubro-negro ainda manteve vivo o tabu de oito anos sem perder para o rival em jogos no seu estádio. Agora, o Sport aguarda o vencedor do duelo entre Santa Cruz x Salgueiro, que se enfrentam no Arruda, nesta segunda-feira.

Sport e Náutico entraram em campo com algumas surpresas na escalação. Pelo lado rubro-negro, Naldinho entrou na vaga de Jael, deixando o time no 3-6-1, com Marcelinho Paraíba livre para atacar. No Timbu, Auermir entrou no time titular com a missão de colar na principal peça do Leão.

Logo nos primeiros minutos, o time do técnico Gallo fechou os espaços e jogou de forma ofensiva. Aos três minutos, Derley aproveitou vacilo de Tobi e, na linha de fundo, cruzou. Edcarlos cortou, mas quase faz gol contra.

Bem postado na defesa, a equipe rubro-negra já mostrava que iria apostar nos contra-ataques. Num desses, aos 9 minutos, Naldinho lança Jheimy, que invadiu a área e chutou fraco, facilitando a vida de Gideão, que fez a defesa.

Após os lances, a partida esfriou. Isso porque os defensores se sobressaíram diante dos erros na troca de passes das duas equipes. Somente aos 20, Derley ofereceu perigo ao goleiro Magrão. O volante recebeu a bola na área e chutou forte. O camisa 1 do Leão fez grande defesa. Três minutos depois, Siloé arriscou outro chute de fora da área e Magrão, atento, espalmou.

Aos 30 minutos, após uma sequência de escanteios, Ramon aproveitou bola mal rebatida pela zaga e cruzou fechado. Magrão teve que se esticar para fazer a defesa e evitar o gol. O Timbu continuou em cima, buscando o jogo, mas errando demais no último passe. Já o Leão continuava sem criatividade, já que Marcelinho, avançado, atuou de costas para o gol, enquanto Jheimy ficou isolado na frente.

No segundo tempo, os dois treinadores promoveram mudanças. No Náutico, Léo Santos entrou no lugar de Tiuí, enquanto no Sport, Jael foi acionado no lugar de Jheimy. Logo no primeiro minuto, Jael chutou forte e Gideão foi obrigado a fazer grande defesa.

O time apostou muito no toque de bola para gastar o tempo, não buscando o ataque de forma objetiva. O Náutico tentou, na raça, ir à frente. Mas faltou qualidade na frente. Os jogadores, afobados, não finalizaram bem. O jogo, assim, ficou chato.

Aos 34, um lance polêmico. O lateral Julinho perdeu a bola na defesa, Léo Santos chutou e a bola sobrou para Souza, que livre, tocou para as redes. O assistente Jossemar Diniz assinalou impedimento, confirmado pelo árbitro Sandro Meira Ricci.

O Sport manteve a sua postura de tocar a bola e gastar o tempo. Já o Náutico buscou, mas não conseguiu superar o esquema de marcação do Leão. Ao final, os jogadores e a torcida fizeram a festa rubro-negra na Ilha do Retiro.

Veja os melhores momentos do jogo:

Obs: Se o vídeo não pegar diminua a qualidade da imagem.

Comentários

Leave A Reply