Cegonheiros fazem protesto contra transporte da Fiat

Atualizada às 9h01

Cegonheiros ligados ao Sindicato dos Transportadores Autônomos de Veículos Automotores e Correlatos (Sintrave PE) realizam na manhã desta terça-feira (24) um protesto pelas ruas do Recife. A categoria, que se concentrou no Cais de Santa Rita, alega que precisa chamar a atenção da população e das autoridades para como vai se desenrolar o transporte de carros fabricados na Jeep – do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) – em Goiana, na Zona da Mata Norte. 

Os sindicalizados se queixam que a Sada Transportes e Armazenagens S.A., empresa sediada em Minas Gerais, prioriza a contratação de cegonheiros (motoristas de caminhões-cegonha) oriundos de Minas Gerais e São Paulo. “Nós queremos transportar ao menos 50% dos veículos produzidos em Goiana. Se a fábrica foi construída em Pernambuco, ela deve beneficiar os cegonheiros do Estado e não vindos de fora. Queremos apenas trabalhar”, explica Luciano Pontes, vice presidente do Sindicato que representa os cegonheiros. 

Por volta da 8h, a categoria saiu do Cais de Santa Rita em caminhada com 12 caminhões-cegonha, seguindo pela Avenida Martins de Barros, atravessando para o Bairro do Recife pela Ponte Buarque de Macedo e voltando para o Cais. Segundo Luciano Pontes, os trabalhadores prometem minimizar os transtornos do protesto. “Nosso percurso é pequeno. O objetivo é chamar a atenção para nossa causa, mas sem atrapalhar muito o trânsito”, conta.

No entanto, por conta da concentração dos caminhões cegonha os congestionamentos e retenção foram inevitáveis. Os ônibus que saiam do Terminal do Cais de Santa Rita, ficaram impossibilitados de passar e, com isso, muitos passageiros desceram dos coletivos para continuar o percurso a pé. A fila de autos-passeio também é grande e se estende até o Cais José Estelita.

Foto: Ricardo Carneiro/JC Imagem

A Sada nega a acusação e informa que vai contratar inicialmente 12 motoristas para transportar os carros Jeep para o Norte e o Nordeste. E, à medida que a produção avançar, elevará este número para cerca de 40. Já o transporte da carga para as outras regiões será realizado por profissionais que vêm da fábrica de Betim, em Minas Gerais, com modelos produzidos lá.

Além disso, a companhia ressalta que “não existe nenhuma negociação com os supostos sindicatos dos cegonheiros e ainda ratifica que não há nenhum compromisso formal ou qualquer jurisdição que recomende a empresa a negociar as contratações de profissionais com sindicatos”.

Cerca de 500 trabalhadores atuam no estado no transporte de cerca de 4.300 veículos por mês. A fábrica da Fiat, que está sendo instalada em Goiana, Mata Norte do Estado, será inaugurada em 28 de abril e vai produzir o jeep renegade.

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Comentários