Brasileiro tranquiliza família após ficar ferido no Nepal: 'Estou bem'

Uma das milhares de pessoas feridas durante o terremoto com magnitude de 7,8 graus que atingiu o Nepal neste sábado (25) foi o brasileiro Nilton Duarte Lima, de 38 anos. Após ficar mais de 24 horas sem comunicação, o gerente comercial tranquilizou a família, que mora em Praia Grande, no litoral de São Paulo, por meio das redes sociais. De acordo com informações de amigos, passadas para a família de Lima, ele sofreu escoriações, recebeu atendimento médico mas não precisou ser hospitalizado.

O tremor que atingiu o país asiático deixou mais de 3.700 mortos, segundo balanço das autoridades locais. O terremoto de 7,8 graus, o mais violento dos últimos 80 anos no país, provocou vários tremores secundários e diversos deslizamentos no monte Everest, onde 18 pessoas morreram no início da temporada de alpinismo. O Itamaraty afirmou que não há, até o momento, informações sobre brasileiros mortos e disponibilizou o telefone (61) 8197-2284 para as famílias em busca de informações.

Nas redes sociais, Nilton pediu ajuda a outras pessoas para comunicarem seus pais, avisando que tinha muitos ferimentos, sem especificar quais, mas que estava bem e na casa de amigos. Ele chegou a receber atendimento médico mas não precisou ficar hospitalizado. “Estou bem. Estou com amigos aqui no Nepal. Perdi alguns amigos no terremoto. No local onde moro muitos morreram”, escreveu.

A paraguaia Lolita Duarte Lima, de 74 anos, mãe de Nilton, afirma que recebeu notícias do filho por meio de amigos. “Uma das amigas do meu filho me ligou e disse que ele estava vivo. O Nilton estava em Katmandu, capital do país, quando aconteceu o terremoto. Infelizmente, ele não consegue falar conosco, o que nos deixa aflitos”, explica a aposentada.

De acordo com a família, o brasileiro é budista e viajou primeiramente à Índia, há um ano, para trabalhar no país como missionário. “Há seis meses, o Nilton viajou para o Nepal, para aprofundar seus conhecimentos espirituais”,  contou seu pai, Nilton Gonçalves Lima, de 74 anos.

Recentemente, Nilton, que nasceu em São Paulo, postou no Facebook fotos de paisagens do estado de Minas Gerais. Familiares chegaram a pensar que o rapaz havia voltado ao Brasil. “Minha mãe me ligou do Paraguai perguntando se ele tinha voltado. Eu disse que não, mas fiquei na dúvida. Quando fiquei sabendo do terremoto, fiquei com o coração apertado. Com as ligações que recebi, tive a certeza de que ele estava no Nepal, mas estava tudo bem com meu filho”, explica Lolita.

A família do gerente comercial diz que acompanha todas as notícias do que acontece no Nepal pela televisão. “Estamos em cima de tudo o que acontece lá. Quando ficamos sabendo do novo tremor, ficamos bastante preocupados. Sempre que possível mantínhamos contato. Causa muita angústia não falar com ele. Espero que nosso filho fique bem”, finaliza a aposentada.

 

Comentários