Brasil vence o Canadá e vai à semi do futebol feminino com campanha 100%

O Brasil entrou em campo na noite deste domingo para enfrentar o Canadá com a vaga nas semifinais já garantida. Situação que pode ser usada para justificar o ritmo morno das meninas no primeiro tempo. Porém, bastou forçar um pouco no início da segunda etapa para saírem os gols que garantiram a campanha 100% da seleção brasileira feminina na primeira fase dos Jogos Pan-Americanos de Toronto: vitória por 2 a 0 sobre a jovem equipe canadense.

Andressa Alves abriu o placar para a seleção brasileira aos 10 minutos da etapa final. As 42, Cristiane ainda aumentou a vantagem, em bonito chute de fora da área – o sexto gol da centroavante, que havia marcado cinco vezes na goleada por 7 a 1 sobre o Equador e é a artilheira isolada do torneio.

Confira a tabela completa do futebol feminino no Pan

Com o resultado, o Brasil terminou a primeira fase com nove pontos, na ponta do Grupo B. Mesmo derrotado, o Canadá se beneficiou da vitória do Equador por 2 a 0 sobre a Costa Rica mais cedo e também avançou à semi. As três seleções terminaram empatadas com três pontos, mas as canadenses ficaram com a vaga por vantagem no saldo de gols. 

Na semifinal, o Brasil terá pela frente a seleção do México, que se classificou em segundo no Grupo A. O jogo está marcado para a próxima quarta-feira, às 21h35 (de Brasília). Colômbia e Canadá disputam a outra vaga na decisão.

O JOGO

Uma grande chance de gol criada pelo Brasil logo no primeiro minuto, em bola alçada na área, deu a impressão de a partida teria um ritmo acelerado. Apenas impressão. Na sequência, o que se viu foi uma seleção brasileira morna, controlando a posse de bola e sem levar muito perigo. As canadenses, que entraram no Pan com uma equipe bastante jovem e modificada em relação ao time que disputou a Copa do Mundo feminina no mês passado, arriscavam alguns contra-ataques, mas sempre sem sucesso.

As duas goleiras voltariam para os vestiários praticamente sem sujar os uniformes não fosse um chute de Andressinha aos 41 minutos, que obrigou a canadense Stephanie Labbe a se esticar toda para fazer a defesa. No rebote, Cristiane acabou chutando longe do gol e o primeiro tempo terminou mesmo em zero a zero.

Na volta dos vestiários, o técnico Vadão inverteu Andressa Alves e Raquel de lado, com a primeira voltando a cair mais pelo lado esquerdo do ataque. Mudança que rendeu um escanteio logo aos 2 minutos. Na cobrança, um lance polêmico: a goleira Labbe saiu mal, soltou a bola, e Formiga tocou para a rede. Porém, a arbitragem anulou o gol do Brasil por falta de Cristiane na canadense.

O gol anulado pareceu dar uma acordada na seleção brasileira, que pouco depois voltou a assustar em outro cruzamento na área. Por outro lado, o Canadá começou a encontrar espaços e, empurrado pela torcida, se arriscar mais na frente. Foi justamente em uma dessas subidas das donas da casa que a goleira Bárbara ligou rápido contra-ataque aos 10 minutos, que terminou nos pés de Andressa Alves, para abrir o placar: 1 a 0 para o Brasil.

Por pouco o Canadá não empatou logo na sequência, em uma cochilada da zaga brasileira. A torcida ainda tentou empurrar o time, que voltou a chegar outras vezes ao ataque. No entanto, sem grandes ameaças à vitória brasileira, que ainda ampliou a vantagem a três minutos do fim, com Cristiane, em chute forte de fora da área. Fim do jogo, Brasil 2 a 0 e as duas equipes classificadas às semifinais.

Comentários