Brasil bate o México por 2×0 e vence penúltimo teste antes da Copa América

No reencontro com a torcida brasileira após a fatídica derrota por 7×1 para a Alemanha, nas semifinais da Copa do Mundo do ano passado, o Brasil venceu o México por 2×0, na Allianz Parque, em São Paulo. Em um jogo morno, a Seleção Brasileira marcou os gols com Philippe Coutinho e Diego Tardelli, aos 27 e 36 minutos do primeiro tempo, respectivamente. A vitória dos comandandos do técnico Dunga foi a nona seguida após a humilhante derrota no Mundial, no Mineirão.

A partida contra os mexicanos foi o penúltimo teste do Brasil antes da Copa América, que começa na próxima quinta (11). O último será na próxima quarta (10), contra a seleção de Honduras, no Beira-Rio (RS). Pela Copa América, a Seleção Brasileira só estreia no próximo domingo (14), quando enfrenta o Peru, na cidade de Temuco, no Chile.

O JOGO

</DC>O Brasil começou pressionando a saída de bola mexicana, mas logo a intensidade na marcação diminuiu e os mexicanos passaram a ter mais posse. O toque de bola adversário na intermediária e os erros do meio de campo brasileiro irritaram a torcida, que logo aos 18 minutos começou a vaiar. Os mexicanos ganharam confiança e arriscaram em alguns chutes de fora da área. No mais perigoso, Jefferson precisou mostrar reflexo após a bola de Aldrete desviar no meio do caminho.

O clima insosso da partida só se rompeu aos 27 minutos, quando o talento de Philippe Coutinho apareceu. Filipe Luis avançou pela esquerda e tocou para o meia. A ginga de corpo tirou Ayala da jogada e deu o espaço necessário para o jogador do Liverpool invadir a área pela esquerda. Quase sem ângulo, ele bateu por cima do goleiro e fez um lindo gol.

A desvantagem desestabilizou a defesa mexicana e logo os espaços foram se criando naturalmente. Foi pelo setor esquerdo que Filipe Luis, Willian e Elias fizeram bela triangulação. O volante do Corinthians, então, colocou entre as pernas de Rafa Márquez, esperou Diego Tardelli e rolou para o atacante marcar o segundo gol, aos 36 minutos.

O segundo tempo começou como o primeiro, sem grandes emoções. Dunga aproveitou para dar chances a alguns reservas e promoveu a entrada de Fabinho. Depois, foi a vez de Roberto Firmino, Everton Ribeiro, Douglas Costa e Felipe Anderson.

O jogo ficou todo no meio de campo, com toques de lado de ambas as partes. A já desanimada torcida só se manifestou para vaiar a posse mexicana. Em sua maioria formada por palmeirenses, aproveitou também para provocar o rival Elias, do Corinthians, quando saiu para a entrada de Casemiro. Nos minutos finais, ameaçou um grito de “olé” no toque de bola da seleção, e apoiou a equipe com aplausos após o apito final.

 

 

 

Comentários