Bethe: "Ronda foi covarde ao usar uma tragédia familiar para comover o povo"

O clima entre Ronda Rousey e Bethe Correia parece ficar mais hostil após cada entrevista das protagonistas do UFC 190, que será realizado no dia 1º de agosto, no Rio de Janeiro. A campeã do peso-galo feminino disse nesta terça-feira que não aceita as desculpas da brasileira sobre as declarações dadas falando de suicídio. Para a americana, foi uma referência clara ao seu pai, que morreu desta forma, mas a Pitbull garante que não tinha conhecimento do caso quando tocou no assunto. Nesta quarta-feira, foi a vez de Bethe se defender dos ataques de Ronda e ela não deixou barato. Chamou a rival de covarde e a acusou de usar uma tragédia familiar para jogar as pessoas contra ela.

– Não me surpreende essa atitude dela. A Ronda gosta de usar a mídia a seu favor, sempre se mostrou uma mulher que gosta de falar de todo mundo, critica qualquer um que está em evidência. Já fez isso com outros que estavam aparecendo, como o Floyd (Mayweather Jr.), as ring girls… Ela mostra incômodo com todos que recebem elogios e quis fazer isso para denegrir minha imagem, porque vai lutar no meu país e quis criar uma revolta para cima de mim. Em nenhum momento falei do pai dela. Meu sonho é só de ser campeã. Família para mim é algo sagrado. Ela foi covarde por querer fazer as pessoas me olharem com maus olhos. Está usando uma tragédia familiar para comover o povo. Tremenda covardia. Quem puxou da parte familiar para ressurgir assunto do passado dela, que não tem ninguém falando sobre, foi ela. Acho isso covarde. Eu não faria isso com ninguém da família dela. Se tiver alguma entrevista minha falando da família dela, abaixo a cabeça. Não seria suja a esse ponto. Falei dela sim, dos defeitos dela, das fraquezas, bati nas amigas dela e joguei na cara dela. Se tivesse falado qualquer coisa da família, falaria na cara dela. Sou mulher para assumir, mas não fiz isso. Quem está puxando assunto de pai, usando isso de forma covarde, é ela mesma. Isso mostra sua personalidade fraca e psicológico fraco – disparou, em entrevista por telefone ao Combate.com.

Bethe também comentou sobre a renovação contratual que acertou com o Ultimate, justamente antes de seu confronto mais importante da carreira, quando pode sagra-se campeã da organização. Ela explicou que não poderia esperar uma eventual conquista de título para negociar novo acordo com o UFC pois o seu primeiro contrato já estava vencido desde julho.

– Meu contrato já tinha terminado, estava vencido, acabou em julho, não podia nem lutar mais. Até para fazer outra luta com o UFC, precisaria de novo contrato. O contrato que fiz, como vou lutar pelo título, tem a cláusula de campeã e de não ser campeã. Existem essas diferenças. Como vou lutar pelo título, posso ser campeã ou não. É como se fossem dois contratos em um só – afirmou, acrescentando que está feliz com os números oferecidos à ela para as próximas oito lutas.

– Estou satisfeita sim, acho que a realidade do MMA não é como a de outros esportes, mas sou muito feliz de estar no UFC. Fiquei satisfeita com tudo neste acordo – finalizou.

UFC 190
1 de agosto, no Rio de Janeiro
CARD PRINCIPAL – a partir de 23h (horário de Brasília)
Peso-galo: Ronda Rousey x Bethe Correia
Peso-meio-pesado: Rogério Minotouro x Mauricio Shogun
Peso-meio-médio: Demian Maia x Neil Magny
Peso-pesado: Stefan Struve x Rodrigo Minotauro
Peso-palha: Cláudia Gadelha x Jessica Aguilar
CARD PRELIMINAR – a partir de 19h (horário de Brasília)
Peso-pesado: Antônio Pezão x Soa Palelei
Peso-meio-pesado: Rafael Feijão x Patrick Cummins
Final do TUF Brasil 4 peso-leve: Fernando Açougueiro x Glaico França
Final do TUF Brasil 4 peso-galo: Dileno Lopes x Reginaldo Vieira
Peso-galo: Iuri Marajó x Leandro Issa
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Nordine Taleb
Peso-médio: Vitor Miranda x Clint Hester
Peso-galo: Hugo Wolverine x Guido Cannetti

Comentários