Bancada de Oposição vai debater saúde pública em Pernambuco

Crédito da foto: Bancada de Oposição/Divulgação

O líder da bancada de oposição na Assembleia Legislativa, deputado estadual Silvio Costa Filho (PTB), e a deputada estadual Socorro Pimentel (PSL), se reuniram nesta segunda-feira (23) com representantes do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (CREMEPE), na sede da entidade, para abrir um canal de diálogo com os profissionais da saúde de Pernambuco. Os dois parlamentares foram recebidos pelo presidente do CREMEPE, Silvio Rodrigues.

De acordo com Silvio Costa Filho, a bancada de oposição se colocou à disposição do CREMEPE para discutir a situação da saúde pública estadual, tratando de temas como a falta de médicos, a necessidade de novos concursos para a contratação em diversas especialidades e a precariedade na infraestrutura de hospitais do interior e Região Metropolitana. “Vamos iniciar no mês de abril um grande debate sobre a saúde em Pernambuco. No encontro de hoje, já combinamos inclusive de convidar o CREMEPE para discutir os problemas no atendimento materno-infantil, na Comissão de Saúde e Assistência Social”, antecipa Silvio Costa Filho.

Integrante da Comissão de Saúde – que é presidida pelo deputado estadual Odacy Amorim (PT) – Socorro Pimentel aponta algumas dificuldades enfrentadas na assistência materno-infantil em Pernambuco. “As gestantes ainda sofrem muito com questões como o acompanhamento adequado no pré-natal e a falta de leitos para as mulheres que chegam em trabalho de parto e que ficam circulando de maternidade em maternidade para conseguir uma vaga”, relata a parlamentar.

Silvio Costa Filho reforça que os graves problemas na saúde estadual não serão resolvidos apenas com novas UPAs e hospitais. “A população precisa sobretudo da qualidade no atendimento, de um número adequado de médicos e enfermeiros, e de mais agilidade na marcação de consultas e na realização de exames”, aponta. Os deputados da bancada de oposição também estão agendando para os próximos dias uma visita de cortesia ao Sindicato dos Médicos de Pernambuco (SIMEPE).

Comentários