Avião com 150 pessoas cai na França

Um avião Airbus da companhia Germanwings, empresa da Lufthansa, caiu no sul da França nesta terça-feira (24). A aeronave ia de Barcelona, na Espanha, para Duesseldorf, na Alemanha, segundo autoridades aéreas. O voo 4U9525 viajava com 144 passageiros, dois pilotos e quatro tripulantes. As primeiras informações indicavam que o número de passageiros era 142. 

O QUE SE SABE ATÉ AGORA:
– Um avião Airbus A320, da companhia Germanwings, caiu na manhã desta terça-feira (24), no sul da França;
– A aeronave levava 144 passageiros, 2 pilotos e 4 tripulantes;
– O voo 4U9525 fazia a rota Barcelona, na Espanha, a Düsseldorf, na Alemanha;
– A aeronave desapareceu dos radares por volta das 11h locais (7h de Brasília) nos Alpes franceses;
– Destroços foram localizados em uma região de 2 mil metros de altitude;
– Um pedido de socorro foi feito às 10h47, quando a aeronave estava a 5 mil pés em uma “situação anormal”, segundo o secretário de transportes francês.

O ministro do interior francês disse que destroços foram localizados em uma região de 2 mil metros de altitude, segundo a agência Associated Press. O jornal francês “Le Monde” informa que 80 bombeiros e 200 policiais estão a caminho do local.

O presidente francês, François Hollande, disse que pelas características do acidente provavelmente não há sobreviventes. “Havia 148 pessoas a bordo e as condições do acidente, que ainda precisam ser determinadas com precisão, sugerem que não haveria sobreviventes”, disse o presidente. Em seu perfil do Twitter, Hollande expressou “solidariedade às famílias das vítimas” e disse que a queda do avião é uma “tragédia”.

O presidente também falou que é provável que existam passageiros espanhois, alemães e turcos no voo.

O Secretário de Estado dos Transportes francês, Alain Vidal, disse que “houve um pedido de socorro registrado às 10h47. Esse sinal de socorro mostrou que a aeronave estava a 5 mil pés, em uma situação anormal”. Vidal também disse que o acidente ocorreu pouco após este sinal. Ao “Le Figaro”, ele falou que o avião caiu nas montanhas de Estrop, uma área coberta de neve e inacessível por terra. Segundo ele, as condições meteorológicas não eram particularmente ruins no momento do acidente.

 

Hollande expressou apoio à chanceler alemã, Angela Merkel, em uma ligação telefônica depois da notícia da queda do avião, informou o palácio do Eliseu. A embaixadadora da Alemanha em Paris, Susanne Wasum-Rainer, irá até o local do desastre com o ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, segundo a agência de notícias France Presse.

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse em pronunciamento que Alemanha, Espanha e França estão em luto profundo pelas vítimas do acidente. Merkel disse que os três países vão trabalhar em conjunto para descobrir as causas do desastre. Merkel também disse que vai ao local do acidente nesta quarta.

A Germawings expressou condolências pelas vítimas do acidente e disse que não pode dar nenhum motivo para a queda do acidente ainda. A companhia mudou a cor do logo de seu perfil no Twitter para preto, em uma demonstração de luto.

Carsten Spohr, presidente da Lufthansa, postou uma mensagem em seu perfil do Twitter, dizendo: “Não sabemos ainda o que aconteceu com o voo 4U9525. Meus profundos sentimentos para os familiares e amigos de nossos passageiros e tripulantes. Se nossos medos forem confirmados, será um dia obscuro para a Lufthansa. Esperamos encontrar sobreviventes.”

Segundo o jornal francês “Le Monde”, a aeronave desapareceu dos radares por volta das 11h locais (7h de Brasília). Segundo o site que monitora o sistema aéreo Flightradar, o avião decolou 9h de Barcelona, horário local (5h de Brasília).

De acordo com o site da Airbus, a capacidade máxima da aeronave é de 180 passageiros. A empresa disse em sua página no Facebook que está ciente dos relatos da queda de um avião fabricado pela companhia e informou que todos os seus esforços foram direcionados para avaliar a situação. Segundo o jornal francês “Le Figaro”, o Airbus A320 que caiu estava em uso há 24 anos.

O maior sindicato de controladores aéreos da França, o SNCTA, anunciou a suspensão de sua convocação de greve para os dias 25, 26 e 27 de março. “Nessas circunstâncias dramáticas e considerando a emoção que esse acidente levanta, especialmente entre os controladores aéreos, o sindicato decidiu suspender o seu aviso de greve”, informou em seu site.

 

Comentários